icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
11/07/2013
18:00

A torcida gritou, até a última quarta-feira, na derrota para o Bahia, o nome de Muricy Ramalho. O pedido pela volta do treinador tricampeão brasileiro nas arquibancadas do Morumbi se estendeu à maioria dos torcedores, mas não contagiou a diretoria do São Paulo. Na apresentação de Paulo Autuori, nesta quinta-feira, no CT da Barra Funda, o novo comandante do time afirmou que votaria em Muricy em enquete popular, elogiou o colega de profissão e viu o presidente Juvenal Juvêncio impor autoriedade.

- Tenho certeza que vou aproveitar muita coisa do meu antecessor. Para o nosso grupo de hoje, é importante entender uma coisa: em 2005 o grupo foi liderado por pessoas distintas. Leão, eu, que estive aqui, e Muricy, que fez uma grande obra. Se eu estivesse na enquete, votaria no nome do Muricy, treinador top e vencedor. Depois, veio o Ricardo Gomes. Repare quão distintos eram esses treinadores em estilo de jogo, metodogia e tipos. Grupo se molda a diferentes tipos de liderança e ganha. Antes de ter uma equipe de futebol, temos que construir um grupo. É o que vai dar base para uma equipe de futebol. Era um grupo completamente vitorioso que soube se moldar - afirmou Paulo Autuori, em entrevista coletiva.

Sem pompa, Autuori chega já treina a equipe tricolor

Em enquete realizada pelo LANCE!Net, 78% dos internautas mostraram preferência pela volta de Muricy Ramalho antes da definição. Menos de 10% ficaram com o nome de Paulo Autuori, campeão da Libertadores e do Mundial pelo clube, em 2005. O presidente Juvenal Juvêncio minimizou a preferência pelo antigo treinador do Tricolor e mostrou que a decisão da diretoria não levou em consideração a voz das arquibancadas.

- A torcida pede o Muricy. São Paulo tem gestor, tem quem goste e quem não goste, e o gestor disse que é o Paulo Autuori. Perguntaria a esses cidadãos: não ao Autuori por quê? A gente tem um grande respeito à torcida. Torcida é paixão. Administração é razão. Há uma dicotomia frontal, definitiva - declarou o presidente Juvenal Juvêncio, durante a coletiva.

VEJA IMAGENS DE AUTUORI EM SUA PRIMEIRA PASSAGEM PELO TRICOLOR:

FOTOS: Arquivo do LANCE!

A torcida gritou, até a última quarta-feira, na derrota para o Bahia, o nome de Muricy Ramalho. O pedido pela volta do treinador tricampeão brasileiro nas arquibancadas do Morumbi se estendeu à maioria dos torcedores, mas não contagiou a diretoria do São Paulo. Na apresentação de Paulo Autuori, nesta quinta-feira, no CT da Barra Funda, o novo comandante do time afirmou que votaria em Muricy em enquete popular, elogiou o colega de profissão e viu o presidente Juvenal Juvêncio impor autoriedade.

- Tenho certeza que vou aproveitar muita coisa do meu antecessor. Para o nosso grupo de hoje, é importante entender uma coisa: em 2005 o grupo foi liderado por pessoas distintas. Leão, eu, que estive aqui, e Muricy, que fez uma grande obra. Se eu estivesse na enquete, votaria no nome do Muricy, treinador top e vencedor. Depois, veio o Ricardo Gomes. Repare quão distintos eram esses treinadores em estilo de jogo, metodogia e tipos. Grupo se molda a diferentes tipos de liderança e ganha. Antes de ter uma equipe de futebol, temos que construir um grupo. É o que vai dar base para uma equipe de futebol. Era um grupo completamente vitorioso que soube se moldar - afirmou Paulo Autuori, em entrevista coletiva.

Sem pompa, Autuori chega já treina a equipe tricolor

Em enquete realizada pelo LANCE!Net, 78% dos internautas mostraram preferência pela volta de Muricy Ramalho antes da definição. Menos de 10% ficaram com o nome de Paulo Autuori, campeão da Libertadores e do Mundial pelo clube, em 2005. O presidente Juvenal Juvêncio minimizou a preferência pelo antigo treinador do Tricolor e mostrou que a decisão da diretoria não levou em consideração a voz das arquibancadas.

- A torcida pede o Muricy. São Paulo tem gestor, tem quem goste e quem não goste, e o gestor disse que é o Paulo Autuori. Perguntaria a esses cidadãos: não ao Autuori por quê? A gente tem um grande respeito à torcida. Torcida é paixão. Administração é razão. Há uma dicotomia frontal, definitiva - declarou o presidente Juvenal Juvêncio, durante a coletiva.

VEJA IMAGENS DE AUTUORI EM SUA PRIMEIRA PASSAGEM PELO TRICOLOR:

FOTOS: Arquivo do LANCE!