icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
09/02/2015
10:33

A tragédia ocorrida no Egito, com 19 mortos - e não 30, como anunciado anteriormente - tem novas versões. De acordo com as autoridades do Cairo, capital do Egito, a polícia não teria envolvimento na morte dos torcedores do Zamalek neste domingo. Segundo o chefe de serviços emergenciais do país africano, Khaled al-Khatib, os óbitos foram causados por esmagamento, quando os milhares de torcedores tentaram forçar a entrada no Estádio Air Defense.

E MAIS
- Briga entre torcedores do Zamalek e policiais termina em tragédia no Egito

- As mortes foram causadas por esmagamento. Não há sinais de tiros. As vítimas tinham muitas lesões, algumas até pescoços quebrados. As pessoas estavam se atropelando - disse Khaled al-Khatib.

A polícia tinha sido acusada de ter participado do confronto contra os torcedores do Zamalek, o que teria causado as mortes. Ela teria disparado balas de chumbo e gás lacrimogênio para dispersar e impedir que os torcedores sem ingresso invadissem o estádio, mas isso teria causado desmaios e asfixia. Além disso, autoridades do Cairo também foram acusadas de colocar arames nas portas do Air Defense para brecar a invasão.

De acordo com o Ministério do Interior do Egito, 18 pessoas foram presas e 22 policiais ficaram feridos. O governo local suspendeu o campeonato egípcio por tempo indeterminado. Apesar da tragédia fora de campo, dentro das quatro linhas o jogo prosseguiu normalmente, terminando em 1 a 1.