icons.title signature.placeholder Russel Dias
27/03/2014
19:18

Duas pessoas suspeitas de terem ameaçado na internet o presidente em exercício do Santos, Odílio Rodrigues, foram identificadas. Isso aconteceu porque uma empresa que o clube contratou identificou o IP dos computadores que foram usados para os ataques virtuais no Facebook.

Segundo o mandatário do Peixe, os dois homens se tornaram sócios do clube no mesmo dia e utilizaram CPFs falsos para se cadastrar. Odílio ainda disse que eles são pai e filho, e estão a serviço de alguém da oposição.

- Duas pessoas foram identificadas, eles se tornaram sócios no mesmo dia com documento falso. Eles protegeram as pessoas para quem estão trabalhando, mas nós sabemos que é para alguém da oposição. São manifestações políticas deploráveis, da pior maneira possível - disse.

As manifestações surgiram nas redes sociais no fim de janeiro e foram assumidas pelo Movimento Popular Acorda Santista. Nas ameaças era dito que o presidente deveria renunciar ao cargo até uma data estipulada ou ele iria para o leito de um hospital.

As investigações continuam até que o verdadeiro mandante seja descoberto. Até fevereiro, a Polícia Civil de Santos identificou 12 pessoas, mas os suspeitos ainda não foram acusados.