icons.title signature.placeholder Russel Dias
03/07/2014
14:34

Profundo conhecedor do futebol dos Países Baixos por atuar no PSV (HOL), o camisa 10 da Costa Rica, Bryan Ruiz, continua acreditando que sua seleção vai avançar para as quartas de final, batendo a Laranja Mecânica. Por se tratar do jogo mais importante da história de sua nação, ele crê em um espírito de final durante a partida.

- A partida passada, contra a Grécia, era a mais importante, agora é a da Holanda. Penso que é uma final para nós, sentimos que a Holanda é uma grande equipe, respeitamos como a todos, mas agora sentimos que temos chance de derrotá-los - disse em entrevista coletiva, na Vila Belmiro.

Companheiro de clube do meia Wijnaldum e do atacante Memphis Depay, Ruiz afirma que não teve contato com seus parceiros antes do jogo, e só planeja alguma conversa para depois do confronto.

- É uma partida legalde se jogar, vai ser especial por eu atuar na Holanda mas é uma seleção difícil de enfrentar, e com certeza é um jogo que qualquer um tem o sonho de jogar. Não tive contato com nenhum deles (companheiros de clube), assim que acabar a partida quem sabe faço um contato. Tenho boas referências desta equipe - finalizou.

Além de estar antenado no que acontece no campeonato da Holanda, Bryan Ruiz também é uma arma dos Ticos pelo seu poder ofensivo. Mesmo sendo meia-atacante, e atua atrás dos jogadores de ataque, ele tem um bom poder ofensivo, e entra muitas vezes na área. Contra a Itália, na vitória por 1 a 0, foi ele quem fez o gol de cabeça que garantiu os três pontos, de dentro da grande área.

A delegação da Costa Rica deixa Santos nesta quinta-feira e viaja para Salvador às 17 horas, onde no sábado, às 17 horas, decidirá se fica ou é eliminada do Mundial.