icons.title signature.placeholder Raphael Martins
09/04/2014
13:07

Foram dois gols sofridos, inclusive um após saída desesperada, mas o goleiro Casillas foi crucial para segurar o que poderia ter sido uma incrível goleada do Borussia Dortmund. O titular da seleção espanhola fez três defesas fundamentais para a classificação do Real Madrid às semifinais da Liga dos Campeões, nesta terça-feira. Atuação esta que fez ressurgir o questionamento quanto ao rodízio com Diego López.

A primeira grande defesa ocorreu aos 31 minutos do primeiro tempo. Bem colocado, Casillas espalmou a cabeçada de Hummels. Depois, aos 22 minutos do segundo tempo, um arremate rasteiro de Mkhitaryan encontrou as mãos milagrosas do goleiro. Por fim, aos 24 minutos, Casillas salta para defender a finalização de Grosskreutz no canto esquerdo.

- Casillas fez defesas fantásticas em momentos importantes do jogo. Na hora decisiva ele foi determinante. A porcentagem de importância de Casillas para nossa classificação foi muito, muito grande - disse o técnico Carlo Ancelotti após o jogo em Dortmund.

O colunista do diário "AS", Antonio Romero, escreveu que "dá raiva observar como o Real Madrid custa a dar o reconhecimento público que Casillas merece como legenda do clube e melhor goleiro de sua história". Além disso, o jornalista afirma que é um "disparate o fato de um goleiro como Casillas ser relagado ao banco de reservas no Campeonato Espanhol. Iker agigantou sua imagem em Dortmund, como vem fazendo com naturalidade desde novo".

A situação envolvendo Casillas no Real Madrid é no mínimo curiosa. O goleiro, uma unanimidade como titular da seleção espanhola, perdeu espaço no clube onde é ídolo por conta de problemas de relacionamento com o ex-treinador José Mourinho. Os relatos de discussões entre os dois começaram vir à tona durante o ano de 2012.

Para piorar o que já estava ruim, Casillas se lesionou durante o empate em 1 a 1 com o Valencia, pelas quartas de final da Copa do Rei, em janeiro de 2013. Neste momento o Real Madrid trouxe o goleiro Diego López, proveniente do Sevilla. O recém-chegado passou a ser titular e Casillas teve de amargar o banco de reservas.

A chegada do técnico Carlo Ancelotti não significou a recolocação de Casillas no posto de titular absoluto. Porém, Ancelotti ficou em um dilema: Diego López vinha sendo titular há algum tempo e tinha mais ritmo de jogo. Já Casillas, além de ídolo, é apontado como um dos melhores goleiros do mundo.

A saída foi o rodízio, onde Casillas joga as partidas de Liga dos Campeões e da Copa do Rei e López os jogos pelo Campeonato Espanhol. Assim está sendo nesta temporada, porém resta saber se o treinador irá manter este sistema na próxima. Afinal se o Real Madrid não quiser, outros clubes gostariam muito de ter um goleiro campeão do mundo em seus elencos.

Números de Casillas e de Diego López nesta temporada:

Casillas:
Jogos disputados: 18 (10 pela Liga dos Campeões e oito pela Copa do Rei)
Gols sofridos: 9 (todos na Liga dos Campeões)
Média: 0,5 gol/jogo
Vitórias: 15
Empates: 2
Derrotas: 1

Diego López:
Jogos disputados: 33 (32 pelo Campeonato Espanhol e 1 pela Liga dos Campeões)
Gols sofridos: 33 (32 no Campeonato Espanhol e 1 na Liga dos Campeões)
Média: 1,0 gol/jogo
Vitórias: 25
Empates: 4
Derrotas: 4