icons.title signature.placeholder Enviado Especial
icons.title signature.placeholder Enviado Especial
23/08/2015
20:29

Sensação durante boa parte do primeiro turno, o Atlético-MG neste domingo deu sinais de recuperação após três jogos sem vencer. No seu caldeirão, o Independência, o veloz time comandado pelo técnico Levir Culpi venceu o Palmeiras, por 2 a 1, de virada, e manteve a caça ao líder do Brasileirão, o Corinthians.
 
O Verdão, sem Cleiton Xavier, Gabriel e Arouca, apostou em dois volantes mais marcadores, com Zé Roberto os ajudando e saindo para armar. Desde o início, o time de Marcelo Oliveira teve dificuldades para segurar a bola, mas ainda assim saiu na frente, com Andrei Girotto, de cabeça.


 
Só que o Galo, com Luan e Thiago Ribeiro abertos, Giovanni Augusto armando e Pratto na frente, sempre que chegava, criava perigo, empurrado pela empolgada massa atleticana. A superioridade foi recompensada quando Prass saiu mal, e o centroavante argentino, de cabeça, empatou. O massacre alvinegro merecia dar aos mandantes a virada, que veio apenas em um pênalti duvidoso de Lucas em Giovanni Augusto. O lance foi marcado após o time tanto reclamar de que vinha sendo prejudicado pela arbitragem e na cobrança Pratto virou o placar no Horto.
 
A apática atuação na primeira etapa mudou no Palmeiras com as entradas de Robinho, Gabriel Jesus e Barrios. O camisa 10 teve duas ótimas oportunidades para empatar, mas vacilou. Dudu, em um chute de fora da área, por pouco não fez o 2 a 2 em falha de Victor, mas a melhora alviverde na etapa final não resultou no empate.


 
Melhor para o Atlético-MG, que chegou aos 39 pontos, e continua quatro atrás do líder. O Galo é um time divertido de se assistir, que chega à frente com força e em todo o ataque causa preocupação ao rival – e neste domingo não foram poucas. No Independência, é difícil de ser batido.
 
O Verdão, na segunda etapa, mostrou um melhor futebol e pressionou. Apesar da derrota, mais uma vez foi ajudado por tropeços e está a dois pontos do G4. Sem Gabriel e Arouca, a defesa sempre dá sustos. Thiago Santos vai ser a solução?
 
Com o resultado, o Atlético-MG chega a nove jogos de invencibilidade sobre o Palmeiras. O último triunfo alviverde sobre o Galo ocorreu no Brasileiro de 2011.

FICHA TÉCNICA:
ATLÉTICO-MG 2 X 1 PALMEIRAS

Data/Horário: 23/8 - 18h30
Local: Arena Independência, Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Sandro Meira Ricci (SC)
Assistentes: Carlos Benkenbrock (SC) e Eduardo Gonçalves da Cruz (MS)
Cartões Amarelos: Lucas, Dudu (PAL), Jemerson (ATL)
Público/Renda: 17.464 pagantes/ R$ 683.385
GOLS: Andrei Girotto 4'/1T (0-1), Lucas Pratto 17'/1T (1-1), Lucas Pratto 36'/2T (2-1)

ATLÉTICO-MG: Victor; Marcos Rocha, Edcarlos, Jemerson, Douglas Santos, Rafael Carioca, Leandro Donizete, Giovanni Augusto (Guilherme 28'/2T), Luan (Dátolo 34'/2T), Thiago Ribeiro (Patric 24'/2T) e Lucas Pratto. Técnico: Levir Culpi.

PALMEIRAS: Fernando Prass; Lucas, Vitor Hugo, Jackson, Egídio (Robinho, intervalo), Amaral, Andrei Girotto (Gabriel Jesus 12'/2T), Zé Roberto, Rafael Marques, Dudu e Alecsandro (Lucas Barrios 18'/2T). Técnico: Marcelo Oliveira.

Sensação durante boa parte do primeiro turno, o Atlético-MG neste domingo deu sinais de recuperação após três jogos sem vencer. No seu caldeirão, o Independência, o veloz time comandado pelo técnico Levir Culpi venceu o Palmeiras, por 2 a 1, de virada, e manteve a caça ao líder do Brasileirão, o Corinthians.
 
O Verdão, sem Cleiton Xavier, Gabriel e Arouca, apostou em dois volantes mais marcadores, com Zé Roberto os ajudando e saindo para armar. Desde o início, o time de Marcelo Oliveira teve dificuldades para segurar a bola, mas ainda assim saiu na frente, com Andrei Girotto, de cabeça.


 
Só que o Galo, com Luan e Thiago Ribeiro abertos, Giovanni Augusto armando e Pratto na frente, sempre que chegava, criava perigo, empurrado pela empolgada massa atleticana. A superioridade foi recompensada quando Prass saiu mal, e o centroavante argentino, de cabeça, empatou. O massacre alvinegro merecia dar aos mandantes a virada, que veio apenas em um pênalti duvidoso de Lucas em Giovanni Augusto. O lance foi marcado após o time tanto reclamar de que vinha sendo prejudicado pela arbitragem e na cobrança Pratto virou o placar no Horto.
 
A apática atuação na primeira etapa mudou no Palmeiras com as entradas de Robinho, Gabriel Jesus e Barrios. O camisa 10 teve duas ótimas oportunidades para empatar, mas vacilou. Dudu, em um chute de fora da área, por pouco não fez o 2 a 2 em falha de Victor, mas a melhora alviverde na etapa final não resultou no empate.


 
Melhor para o Atlético-MG, que chegou aos 39 pontos, e continua quatro atrás do líder. O Galo é um time divertido de se assistir, que chega à frente com força e em todo o ataque causa preocupação ao rival – e neste domingo não foram poucas. No Independência, é difícil de ser batido.
 
O Verdão, na segunda etapa, mostrou um melhor futebol e pressionou. Apesar da derrota, mais uma vez foi ajudado por tropeços e está a dois pontos do G4. Sem Gabriel e Arouca, a defesa sempre dá sustos. Thiago Santos vai ser a solução?
 
Com o resultado, o Atlético-MG chega a nove jogos de invencibilidade sobre o Palmeiras. O último triunfo alviverde sobre o Galo ocorreu no Brasileiro de 2011.

FICHA TÉCNICA:
ATLÉTICO-MG 2 X 1 PALMEIRAS

Data/Horário: 23/8 - 18h30
Local: Arena Independência, Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Sandro Meira Ricci (SC)
Assistentes: Carlos Benkenbrock (SC) e Eduardo Gonçalves da Cruz (MS)
Cartões Amarelos: Lucas, Dudu (PAL), Jemerson (ATL)
Público/Renda: 17.464 pagantes/ R$ 683.385
GOLS: Andrei Girotto 4'/1T (0-1), Lucas Pratto 17'/1T (1-1), Lucas Pratto 36'/2T (2-1)

ATLÉTICO-MG: Victor; Marcos Rocha, Edcarlos, Jemerson, Douglas Santos, Rafael Carioca, Leandro Donizete, Giovanni Augusto (Guilherme 28'/2T), Luan (Dátolo 34'/2T), Thiago Ribeiro (Patric 24'/2T) e Lucas Pratto. Técnico: Levir Culpi.

PALMEIRAS: Fernando Prass; Lucas, Vitor Hugo, Jackson, Egídio (Robinho, intervalo), Amaral, Andrei Girotto (Gabriel Jesus 12'/2T), Zé Roberto, Rafael Marques, Dudu e Alecsandro (Lucas Barrios 18'/2T). Técnico: Marcelo Oliveira.