icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
24/07/2013
21:37

O Atlético-PR está nas oitavas de final da Copa do Brasil. A classificação veio na noite desta quarta-feira e graças a vitória diante do Paysandu, por 2 a 1, no Durival de Britto, em duelo válido pela terceira fase da competição. O triunfo diante do Papão foi o primeiro de Vagner Mancini no comando do Furacão após dois empates.

Paulo Baier e Marcelo fizeram os gols do Rubro-Negro, enquanto que Zé Antônio descontou. Antes de a bola rolar, o Atlético-PR homenageou o ex-lateral Djalma Santos, que faleceu na última terça-feira.

O Atlético-PR aguarda o sorteio que será realizado no próximo dia 6 para conhecer o seu futuro adversário nas oitavas de final da Copa do Brasil, que já contará com os times que disputaram a Libertadores deste ano com a exceção do São Paulo - o atual campeão da Copa Sul-Americana -, que será substituído pelo Vasco.

E MAIS:
> Atlético-PR presta homenagem a Djalma Santos: 'Melhor lateral-direito da história'

O JOGO

A primeira etapa foi movimentada. O Furacão, ciente da necessidade de fazer valer o fator campo, tratou de pressionar o Paysandu desde o apito inicial. A tática funcionou, mesmo que graças a um pênalti de origem duvidosa. O experiente zagueiro Jean, ex-São Paulo e Flamengo, fez o corte na bola, mas teve contato com Everton, que caiu na área. O árbitro Grazianni Maciel Rocha não titubeou e marcou pênalti. Após muita reclamação do Paysandu, Paulo Baier cobrou e fez Furacão 1 a 0, aos sete minutos de jogo.

O Papão não se abateu com o gol sofrido e, contando com velocidade de Yago Pikachu, foi crescendo de produção com o passar dos minutos. Mas foi Pikachu o responsável por desperdiçar grande chance aos 19 minutos.

O Atlético-PR voltou a ter certo controle do jogo nos minutos finais do primeiro tempo, mas não aproveitou as poucas chances criadas. Marcão, por exemplo, deixou o gramado sendo "homenageado" pelos torcedores do Furacão, que não ficaram satisfeitos com o placar magro.

SEGUNDO TEMPO

Atendendo aos "pedidos" da torcida, Vagner Mancini sacou Marcão e promoveu a entrada de Dellatorre. A mudança não surtiu o efeito esperado logo de imediato, mas o Furacão conseguiu o seu objetivo logo aos 14 minutos. Paulo Baier, sempre ele, serviu Marcelo, que se livrou de Jean e venceu o xará. Atlético 2 a 0.

O Rubro-Negro não diminuiu o ritmo, mas voltou a apresentar falhas na marcação e, desta vez, o Paysandu aproveitou com Zé Antônio, que arriscou de fora da área e Weverton aceitou. Silêncio no Durival de Britto aos 26 minutos. Um novo gol do Papão garantiria o time do Pará nas oitavas da Copa do Brasil.

O Paysandu até tentou, mas não teve a tranquilidade necessária para vencer a marcação do Atlético e ser mais uma das surpresas da Copa do Brasil. O Furacão, por sua vez, mesmo sem ser brilhante avançou de fase.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-PR 2 x 0 PAYSANDU

Local: Durival de Britto, Curitiba (PR)
Data-Hora: 24/7/2013 – 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Grazianni Maciel Rocha (RJ)
Auxiliares: Carlos Augusto Nogueira Junior (SP) e Anderson José de Moraes Coelho (SP)
Renda/Público: Não divulgados.
Cartões amarelos: Everton, João Paulo e Luiz Alberto (ATP); Jean (PAY)
Cartões vermelhos: Não houve.

Gols: Paulo Baier, 7'/2ºT(1-0); Marcelo, 14'/2ºT(2-0) e Zé Antônio, 26'/2ºT(2-1).

ATLÉTICO-PR: Weverton; Jonas, Manoel, Luiz Alberto e Pedro Botelho; Juninho, João Paulo, Everton (Marcelo Palau, 41'/2ºT) e Paulo Baier (Elias, 37'/2ºT); Marcelo e Marcão (Dellatorre, Intevalo) – Técnico: Vagner Mancini.

PAYSANDU: Marcelo; Fábio Sanches, Jean (Tallys, 33'/2ºT) e Raul (João Neto, 45'/2ºT); Yago Pikachu, Ricardo Capanema, Zé Antônio, Eduardo Ramos e Rodrigo Alvim (Alex, Gaibu, 18'/2ºT); Iarley e Careca – Técnico: Givanildo Oliveira.

O Atlético-PR está nas oitavas de final da Copa do Brasil. A classificação veio na noite desta quarta-feira e graças a vitória diante do Paysandu, por 2 a 1, no Durival de Britto, em duelo válido pela terceira fase da competição. O triunfo diante do Papão foi o primeiro de Vagner Mancini no comando do Furacão após dois empates.

Paulo Baier e Marcelo fizeram os gols do Rubro-Negro, enquanto que Zé Antônio descontou. Antes de a bola rolar, o Atlético-PR homenageou o ex-lateral Djalma Santos, que faleceu na última terça-feira.

O Atlético-PR aguarda o sorteio que será realizado no próximo dia 6 para conhecer o seu futuro adversário nas oitavas de final da Copa do Brasil, que já contará com os times que disputaram a Libertadores deste ano com a exceção do São Paulo - o atual campeão da Copa Sul-Americana -, que será substituído pelo Vasco.

E MAIS:
> Atlético-PR presta homenagem a Djalma Santos: 'Melhor lateral-direito da história'

O JOGO

A primeira etapa foi movimentada. O Furacão, ciente da necessidade de fazer valer o fator campo, tratou de pressionar o Paysandu desde o apito inicial. A tática funcionou, mesmo que graças a um pênalti de origem duvidosa. O experiente zagueiro Jean, ex-São Paulo e Flamengo, fez o corte na bola, mas teve contato com Everton, que caiu na área. O árbitro Grazianni Maciel Rocha não titubeou e marcou pênalti. Após muita reclamação do Paysandu, Paulo Baier cobrou e fez Furacão 1 a 0, aos sete minutos de jogo.

O Papão não se abateu com o gol sofrido e, contando com velocidade de Yago Pikachu, foi crescendo de produção com o passar dos minutos. Mas foi Pikachu o responsável por desperdiçar grande chance aos 19 minutos.

O Atlético-PR voltou a ter certo controle do jogo nos minutos finais do primeiro tempo, mas não aproveitou as poucas chances criadas. Marcão, por exemplo, deixou o gramado sendo "homenageado" pelos torcedores do Furacão, que não ficaram satisfeitos com o placar magro.

SEGUNDO TEMPO

Atendendo aos "pedidos" da torcida, Vagner Mancini sacou Marcão e promoveu a entrada de Dellatorre. A mudança não surtiu o efeito esperado logo de imediato, mas o Furacão conseguiu o seu objetivo logo aos 14 minutos. Paulo Baier, sempre ele, serviu Marcelo, que se livrou de Jean e venceu o xará. Atlético 2 a 0.

O Rubro-Negro não diminuiu o ritmo, mas voltou a apresentar falhas na marcação e, desta vez, o Paysandu aproveitou com Zé Antônio, que arriscou de fora da área e Weverton aceitou. Silêncio no Durival de Britto aos 26 minutos. Um novo gol do Papão garantiria o time do Pará nas oitavas da Copa do Brasil.

O Paysandu até tentou, mas não teve a tranquilidade necessária para vencer a marcação do Atlético e ser mais uma das surpresas da Copa do Brasil. O Furacão, por sua vez, mesmo sem ser brilhante avançou de fase.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-PR 2 x 0 PAYSANDU

Local: Durival de Britto, Curitiba (PR)
Data-Hora: 24/7/2013 – 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Grazianni Maciel Rocha (RJ)
Auxiliares: Carlos Augusto Nogueira Junior (SP) e Anderson José de Moraes Coelho (SP)
Renda/Público: Não divulgados.
Cartões amarelos: Everton, João Paulo e Luiz Alberto (ATP); Jean (PAY)
Cartões vermelhos: Não houve.

Gols: Paulo Baier, 7'/2ºT(1-0); Marcelo, 14'/2ºT(2-0) e Zé Antônio, 26'/2ºT(2-1).

ATLÉTICO-PR: Weverton; Jonas, Manoel, Luiz Alberto e Pedro Botelho; Juninho, João Paulo, Everton (Marcelo Palau, 41'/2ºT) e Paulo Baier (Elias, 37'/2ºT); Marcelo e Marcão (Dellatorre, Intevalo) – Técnico: Vagner Mancini.

PAYSANDU: Marcelo; Fábio Sanches, Jean (Tallys, 33'/2ºT) e Raul (João Neto, 45'/2ºT); Yago Pikachu, Ricardo Capanema, Zé Antônio, Eduardo Ramos e Rodrigo Alvim (Alex, Gaibu, 18'/2ºT); Iarley e Careca – Técnico: Givanildo Oliveira.