icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
15/07/2013
22:00

O Atlético-MG se prepara para entrar nesta quarta-feira em uma panela de pressão na primeira partida da final da Copa Libertadores. O Estádio Defensores del Chaco, em Assunção, é um trunfo da equipe do Olimpia em sua campanha no torneio continental.

Quando os jogadores do Galo entrarem no gramado do maior estádio do Paraguai, sentirão o peso de 30 mil vozes empurrando o Rey de Copas. O Defensores del Chaco é uma versão paraguaia do caldeirão atleticano no Independência. Todos os 32.491 bilhetes disponíveis foram vendidos.

A arrecadação do jogo desta quarta-feira já é a maior da história do futebol paraguaio. Só com a venda das 30.811 entradas para o público local, o Olimpia arrecadou cerca de 1,2 milhão de dólares (R$ 2,7 milhões). O montante não contabiliza os 1.680 ingressos disponibilizados para os torcedores atleticanos.

O zagueiro Miranda reconheceu que a torcida será fundamental na busca pela quarta conquista do clube na Libertadores.

– Sabíamos que, se chegássemos à final, seria assim. Nunca vivemos algo parecido. Isso nos motiva e dá mais vontade na luta pelo título – disse o defensor à rádio 1.080 AM, do Paraguai.

Tal pressão já foi decisiva para o Olimpia virar uma desvantagem de 2 a 1 nas oitavas de final, contra o Tigre, para passar pelo Fluminense nas quartas de final e até mesmo garantir uma boa vantagem de 2 a 0 no primeiro jogo da semifinal diante do Independiente Santa Fe.

Assim como o Galo, o Olimpia ainda não perdeu em casa nesta Libertadores. Os paraguaios jogaram sete vezes em sua panela de pressão: venceram seis duelos e empataram um.

Segurança Reforçada

O policiamento na decisão é maior que o número de torcedores do Galo que estarão em Assunção. Dois mil agentes farão a segurança, e as ruas a um raio de 200 metros do estádio ficarão interditadas.

Com a Palavra

Victor Sostoa
Repórter do Última Hora (PAR)

A torcida no Defensores del Chaco vem sendo o grande jogador do Olimpia nesta Copa Libertadores. Em campo o time não tem a mesma força de outros tempos, se comparado com os elencos do clube que conquistaram a competição, mas o diferencial está fora dele. A empolgação da torcida é o combustível do Olimpia, que literalmente está jogando para ela. Até agora essa tática funcionou, porém vamos ver se na decisão essa empolgação dará resultado.  

Um pouco da história do maior estádio do Paraguai

Inauguração
Foi inaugurado em 1917 e na década de 1950 chegou a ter capacidade para 50 mil espectadores.  

Encolhimento
Após a última reforma, em 2008, a capacidade diminuiu para 36 mil.  

Finais
O Defensores del Chaco já recebeu oito finais de Libertadores, duas de Copa América, e até uma decisão de Mundial Interclubes, em 1979.

Show do Paul
Em 17 de abril do ano passado o ex-Beatle Paul McCartney tocou no estádio.

Campanha do Olimpia
Nesta edição da Libertadores, em casa, os paraguaios venceram na fase preliminar o Defensor (URU) por 2 a 0. Na fase de grupos vitórias sobre a Universidad de Chile, por 3 a 0, e Newell's Old Boys (ARG), por 4 a 1. Houve também um empate em 2 a 2 com o Deportivo Lara (VEN). Nas oitavas de final, venceu o Tigre (ARG) por 2 a 0. Pelas quartas de final a vítima foi o Fluminense, derrotado por 2 a 1, e na semifinal da competição o Olimpia superou o colombiano Santa Fe por 2 a 0. 

O Atlético-MG se prepara para entrar nesta quarta-feira em uma panela de pressão na primeira partida da final da Copa Libertadores. O Estádio Defensores del Chaco, em Assunção, é um trunfo da equipe do Olimpia em sua campanha no torneio continental.

Quando os jogadores do Galo entrarem no gramado do maior estádio do Paraguai, sentirão o peso de 30 mil vozes empurrando o Rey de Copas. O Defensores del Chaco é uma versão paraguaia do caldeirão atleticano no Independência. Todos os 32.491 bilhetes disponíveis foram vendidos.

A arrecadação do jogo desta quarta-feira já é a maior da história do futebol paraguaio. Só com a venda das 30.811 entradas para o público local, o Olimpia arrecadou cerca de 1,2 milhão de dólares (R$ 2,7 milhões). O montante não contabiliza os 1.680 ingressos disponibilizados para os torcedores atleticanos.

O zagueiro Miranda reconheceu que a torcida será fundamental na busca pela quarta conquista do clube na Libertadores.

– Sabíamos que, se chegássemos à final, seria assim. Nunca vivemos algo parecido. Isso nos motiva e dá mais vontade na luta pelo título – disse o defensor à rádio 1.080 AM, do Paraguai.

Tal pressão já foi decisiva para o Olimpia virar uma desvantagem de 2 a 1 nas oitavas de final, contra o Tigre, para passar pelo Fluminense nas quartas de final e até mesmo garantir uma boa vantagem de 2 a 0 no primeiro jogo da semifinal diante do Independiente Santa Fe.

Assim como o Galo, o Olimpia ainda não perdeu em casa nesta Libertadores. Os paraguaios jogaram sete vezes em sua panela de pressão: venceram seis duelos e empataram um.

Segurança Reforçada

O policiamento na decisão é maior que o número de torcedores do Galo que estarão em Assunção. Dois mil agentes farão a segurança, e as ruas a um raio de 200 metros do estádio ficarão interditadas.

Com a Palavra

Victor Sostoa
Repórter do Última Hora (PAR)

A torcida no Defensores del Chaco vem sendo o grande jogador do Olimpia nesta Copa Libertadores. Em campo o time não tem a mesma força de outros tempos, se comparado com os elencos do clube que conquistaram a competição, mas o diferencial está fora dele. A empolgação da torcida é o combustível do Olimpia, que literalmente está jogando para ela. Até agora essa tática funcionou, porém vamos ver se na decisão essa empolgação dará resultado.  

Um pouco da história do maior estádio do Paraguai

Inauguração
Foi inaugurado em 1917 e na década de 1950 chegou a ter capacidade para 50 mil espectadores.  

Encolhimento
Após a última reforma, em 2008, a capacidade diminuiu para 36 mil.  

Finais
O Defensores del Chaco já recebeu oito finais de Libertadores, duas de Copa América, e até uma decisão de Mundial Interclubes, em 1979.

Show do Paul
Em 17 de abril do ano passado o ex-Beatle Paul McCartney tocou no estádio.

Campanha do Olimpia
Nesta edição da Libertadores, em casa, os paraguaios venceram na fase preliminar o Defensor (URU) por 2 a 0. Na fase de grupos vitórias sobre a Universidad de Chile, por 3 a 0, e Newell's Old Boys (ARG), por 4 a 1. Houve também um empate em 2 a 2 com o Deportivo Lara (VEN). Nas oitavas de final, venceu o Tigre (ARG) por 2 a 0. Pelas quartas de final a vítima foi o Fluminense, derrotado por 2 a 1, e na semifinal da competição o Olimpia superou o colombiano Santa Fe por 2 a 0.