icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
06/11/2013
23:46

A decisão é rubro-negra. O Atlético-PR segurou o Grêmio na noite desta quarta-feira e saiu da Arena com um empate em 0 a 0 e garantiu a inédita ida à final da Copa do Brasil. Havia vencido o primeiro jogo por 1 a 0. A equipe fará a decisão da competição contra o Flamengo, que despachou o Goiás no Maracanã, na outra semifinal.

O Tricolor impulsionado pelos seus torcedores, que compareceram em público recorde na Arena (41.234 pagantes), tentou de todas as formas a classificação. Em campo, não faltou emoções: bola na trave, gol anulado... No fim, melhor para equipe de Vagner Mancini que soube se comportar na casa do adversário e garantir o resultado.

O primeiro jogo da decisão da Copa do Brasil acontecerá no próximo dia 20, no Paraná. A segunda no Rio de Janeiro, dia 27.

JOGO COMEÇA ELETRIZANTE

Mesmo com o Grêmio tendo a escalação de Zé Roberto tirada da cartola, foi o Atlético-PR que levou perigo nos primeiros minutos. Ederson se desvencilhava com tranquilidade pela esquerda. Em uma delas, o atacante lançou Everton, que por pouco não aproveitou para surpreender os donos da casa.

GALERIA:
> Veja em imagens do jogo entre Grêmio e Atlético-PR
> Confira de pertinho o troféu da Copa do Brasil

E MAIS:
> Após queda, gremistas pregam foco no Brasileiro por segunda colocação
> Repórteres são furtados dentro da Arena na semifinal da Copa do Brasil
> Renato Gaúcho vê 'massacre' do Grêmio e 'questão de honra' ir para Libertadores


Aos poucos, a equipe gaúcha foi ocupando o espaço, mas, atado à boa marcação do Furacão, a equipe levava perigo em bolas alçadas, nas cabeçadas de Rhodolfo e Kleber. Somente nos minutos finais, o Tricolor conseguiu chutar - e em grande estilo. Barcos encheu o pé e obrigou Weverton a defender. Em seguida, foi a vez de Alex Telles obrigar o camisa 12 a espalmar. Paulo Baier respondeu quase marcando gol olímpico - Dida mandou para escanteio.

GRÊMIO PRESSIONA, MAS FURACÃO SEGURA VAGA

Avassalador. É a forma como o Grêmio retornou para o segundo tempo. Aproveitando momentos de frouxidão da marcação paranaense, a equipe de Renato Gaúcho colecionou chances perdidas. Logo no primeiro minuto, Zé Roberto tentou duas vezes - na primeira, Manoel se atirou na frente do meia e, em seguida, a bola passou por cima do travessão.


  Jogadores do Atlético-PR fazem a festa na Arena do Grêmio (Foto: Ricardo Rimoli/ LANCE!Press)

Extremamente caçado em campo, Kleber arriscou rasteiro para defesa de Weverton. A torcida da Arena chegou a comemorar aos 17 minutos, quando Ramiro balançou a rede, mas o gol foi anulado por falta de Barcos em Luiz Alberto. De forma tímida, o Atlético voltou a responder em cruzamento de Marcelo para Paulo Baier, mas o camisa 30 desperdiçou.

Renato promoveu então as entradas de Elano e Vargas nos lugares de Riveros e Zé Roberto, respectivamente. A equipe ganhou em movimentação, e ainda viu Ramiro carimbar o travessão. A defesa de Weverton para chute de Barcos foi a senha para Mancini promover a entrada do volante João Paulo no lugar do meia Paulo Baier - ao lado da troca de Ederson por Dellatorre.

O Furacão seguiu cercado por chutes de Vargas, Elano e Kleber. Aos 45 minutos, Barcos teve a bola do jogo, ao entrar diante de Weverton, mas não conseguiu o arremate para o gol. E o Atlético-PR, desta forma, conseguiu fazer história na Arena.

FICHA TÉCNICA

GRÊMIO 0x0 ATLÉTICO-PR

Data: 07-11-13 (21h50 - de Brasília)
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)
Auxiliares: Emerson Carvalho (SP) e Guilherme Camilo (MG).
Renda / Público: 41.234 pagantes / R$ 2.061.192,00
Cartões amarelos: Juninho, Léo, Manoel, Luiz Alberto (APR), Zé Roberto, Kleber (GRE)

Cartões vermelhos: Léo (APR) e Kleber (GRE), depois do jogo.

GRÊMIO: Dida; Pará, Rhodolfo, Bressan e Alex Telles; Souza, Ramiro (Yuri, 35/2T), Riveros (Elano, 20/2T) e Zé Roberto (Vargas, 24/2T); Kleber e Barcos. Técnico: Renato Gaúcho

ATLÉTCO-PR: Weverton; Léo, Manoel, Luiz Alberto e Juninho; Deivid, Zezinho, Everton (Renato, 38/2T) e Paulo Baier (João Paulo, 31/2); Marcelo e Ederson (Dellatorre, 31/2T). Técnico: Vagner Mancini