icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
25/02/2015
18:36

O atual vice-campeão europeu vai ter que jogar muito, em casa, para conseguir se classificar para as quartas de final da Liga dos Campeões. Pelo menos mais do que nesta quarta-feira, quando perdeu a ida das oitavas para o Bayer Leverkusen por 1 a 0. Resultado magro e reversível no Vicente Calderón, mas o fraco futebol apresentado pelo Colchonero deve ter preocupado a torcida. Os alemães dominaram e poderiam ter ampliado.

A volta deste confronto, no Vicente Calderón, será no dia 17 de março. Terceiro colocado do Campeonato Espanhol, o Atlético de Madrid pega o Sevilla no domingo. Sexto do Alemão, o Leverkusen recebe o Freiburg no sábado.

No início só dava Bayer. Em casa, bem mais acostumado com os 5ºC na BayArena, o time alemão começou no ataque. Com organização e boa movimentação coletiva, o Leverkusen criou logo boas chances. Do outro lado, o Atlético de Madrid mais parecia que ficaria satisfeito com o empate.

Os primeiros minutos, é verdade, foram um pouco chatos. Spahic chegou a ter uma boa chance, que obrigou o Atlético a tirar em cima da linha. Mas foi mais para a frente que o bósnio levantou a galera. Acertou um lindo chute lá onde a coruja dorme. O problema é que foi na trave. Mas a partir daí foi pressão alemã.No início só dava Bayer. Em casa, bem mais acostumado com os 5ºC na BayArena, o time alemão começou no ataque. Com organização e boa movimentação coletiva, o Leverkusen criou logo boas chances. Do outro lado, o Atlético de Madrid mais parecia que ficaria satisfeito com o empate.

Mas não veio o gol. Pouco depois, o Atlético de Madrid perdeu o lateral Guilherme Siqueira, machucado, e enfim acordou. Teve uma boa chance pelo alto, mas o goleiro Leno subiu mais que Griezmann. E mais uma perda por lesão, dessa vez Saúl Ñíguez. E veio a melhor chance do Colchonero já no fim. Tiago quase fez um golaço de voleio.

O segundo tempo continuou com o mesmo ritmo. Porém, saiu o gol do time da casa. E com muito estilo, um golaço. Bellarabi partiu para a jogada individual, limpou quem apareceu, e tocou de costas para Çalhanoglu, que acertou um bonito chute, sem chances para Moyà.

Jogo teve alguns momentos duros (Foto: Tobias Schwarz/AFP)

Nem assim o Atlético de Madrid acordou. Eram poucas chances, e a maioria vindo de jogadas de bola parada. O Leverkusen poderia ter aumentado. Na reta final, até houve um "lá e cá". Torres perdeu a chance de um lado, e Drmic do outro. Na sequência, El Niño enfim marcou, mas o árbitro anulou alegando que a bola saiu. Duvidoso.

E Tiago foi expulso. Daí para o fim o Atlético mais tentou manter a derrota com placar curto do que empatar. E foi isso que aconteceu, apesar do domínio alemão.

Volta será no meio do mês que vem (Foto: Tobias Schwarz/AFP)

FICHA TÉCNICA
BAYER LEVERKUSEN X ATLÉTICO DE MADRID

Local: BayArena, em Leverkusen (ALE)
Data-hora: 25/02/2015, às 16h45 (de Brasília)
Árbitro: Pavel Královec (RTC)
Auxiliares: Roman Slysko (RTC) e Martin Wilczek (RTC)

Gols: Çalhanoglu (12'/2ºT)

Cartões amarelos: Tiago (ATM), Papadopoulos (LEV), Wendell (LEV), Godín (ATM), Bender (ALE), Castro (LEV), Torres (ATM), Kiessling (LEV), Gámez (ATM)
Cartões vermelhos: Tiago (ATM)

BAYER LEVERKUSEN: Leno, Hilbert, Spahic, Papadopoulos e Wendell; Bender (Rolfes, 22'/2ºT), Castro, Calhanoglu (Brandt, 41/2ºT) e Son; Bellarabi e Drmic (Kiessling, 34'/2ºT). Técnico: Roger Schmidt
ATLÉTICO DE MADRID: Moyà, Juanfran, Godín, Miranda e Guilherme Siqueira (Gámez, 37'/1ºT); Tiago, Gabi, Saúl Ñíguez (Raúl García, 42'/1ºT) e Arda Turan (Fernando Torres, 18'/2ºT); Griezmann e Mandzukic. Técnico: Diego Simeone