icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
26/03/2014
19:52

Foi com sofrimento, sentimento tão costumeiro ao torcedor colchonero, que o Atlético de Madrid arrancou nesta quarta-feira a vitória por 1 a 0 sobre o Granada, em pleno Vicente Calderón, em Madri. Placar magro, porém suficiente para manter uma rodada mais o time de Diego Simeone na liderança do Campeonato Espanhol.

O Atlético de Madrid pisou o gramado do Calderón sabendo que só a vitória serviria. Afinal, o Barcelona havia lhe tirado a liderança com a vitória sobre o Celta de Vigo por 3 a 0.

Porém se o torcedor esperava um Atlético partindo para cima do Granada, acabou se frustrando. Os colchoneros adotaram um ritmo cauteloso no primeiro tempo. A rigor, tiveram apenas duas chegadas. Uma no chute para fora de Arda Turan, e a outra no gol anulado de Godín.

Na volta do intervalo, o Atlético de Madrid voltou com a mesma postura. Simeone resolveu mexer. Tirou Cristian Rodríguez e colocou Sosa, e colocou o meia brasileiro Diego no lugar de Arda Turan.

As alterações surtiram efeito quase que imediato. Aos 18 minutos, após escanteio cobrado por Sosa, Diego Costa marcou de cabeça. O atacante já havia quase aberto o placar no minuto anterior, em uma jogada idêntica que Roberto havia defendido. Na segunda tentativa não houve jeito.

Três pontos de ouro garimpou o Atlético de Madrid no Calderón. Após a 30ª rodada, o Colchonero chega com 73 pontos. Um ponto a mais que o Barcelona, e três à frente do Real Madrid, que perdeu para o Sevilla por 2 a 1. O Campeonato Espanhol tem um líder improvável, mas que aos poucos vai tomando forma de campeão.