icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
01/04/2014
17:38

Apesar de aparecer no relatório do Banco Central como sendo um dos 23 clubes brasileiros com dívidas pendentes junto ao órgão, como foi publicado pelo LANCE!Net nesta terça-feira, o Atlético-MG emitiu uma nota oficial argumentando que não se enquadra mais no cenário descrito pelo documento enviado à Comissão do Proforte da Câmara dos Deputados.

Segundo dados do BC, o Galo inicialmente teria, em valores atualizados de fevereiro deste ano, cerca de R$ 8 milhões de dívida. Mas a diretoria do clube informou que o débito foi julgado improcedente pela Justiça Federal. Sem a dívida do Galo, o montante devido pelos clubes cai de R$ 242 milhões para R$ 234 milhões.

CONFIRA O TEXTO DIVILGADO PELO ATLÉTICO-MG

Em matéria publicada hoje, no Jornal Lance, foi noticiado que o Banco Central promove execução contra vários clubes brasileiros, incluindo o Clube Atlético Mineiro, para cobrança de multas aplicadas pela instituição, referentes a transações de jogadores na década de 90. Diferentemente do que foi noticiado em relação ao Atlético, as multas aplicadas pelo BACEN foram julgadas improcedentes pela Justiça Federal, decisão confirmada em grau de recurso pelo Tribunal Regional Federal, em Brasília. Aliás, neste processo, o BACEN foi condenado ao pagamento de honorários advocatícios ao Atlético, sendo o Clube credor, e não devedor daquela instituição.