icons.title signature.placeholder Roberto Assaf
25/11/2014
08:00

Atlético e Cruzeiro também terminaram o primeiro semestre de 2014 dividindo títulos. A decisão do Mineiro foi entre os rivais. Os dois jogos terminaram 0 a 0. E a Raposa levou o campeonato porque teve a melhor campanha.

O Galo, no entanto, ficou com a Recopa Sul-Americana, em decisão emocionante com o Lanús, da Argentina. Ganhou no subúrbio de Buenos Aires por 1 a 0, gol de Diego Tardelli, e por 4 a 3 no Mineirão, a prorrogação, pois o adversário fez 3 a 2 no tempo regulamentar. No segundo semestre, o Cruzeiro ganhou o tetra do Brasileiro com duas rodadas de antecedência, ao derrotar o Goiás-GO por 2 a 1 no Mineirão.

E por falar nisto, vale aproveitar este capítulo para relatar detalhes da história do clássico no campeonato. Ambos disputaram até hoje 59 partidas, levando-se em conta os torneios que a CBF passou a considerar desde dezembro de 2010 como nacionais: a Taça Brasil (1959-1968) e o Roberto Gomes Pedrosa (1967-1970). É fundamental destacar que os rivais jamais se enfrentaram na Taça Brasil. E que não aconteceram jogos nos campeonatos de 1976, 1980, 1981, 1982, 1983, 1984 e 1993. E é bom lembrar que o jogo de 29 de janeiro de 1978 valeu pelo campeonato de 1977 e os de 8 e 11 de fevereiro de 1987 pelo de 1986.



Logo, o primeiro encontro ocorreu em 5 de março de 1967, pelo RGP, e o Cruzeiro enfiou 4 a 0, diante de 91.042 torcedores. E o último em 21 de setembro de 2014, e o Atlético fez 3 a 2, com público de 49.534 pessoas. No total, o Galo venceu 22 vezes, o Cruzeiro 20, com 17 empates. A Raposa marcou 80 gols e o Galo 77, o que dá 157, média de 2,66 por partida.

E o total de público é de 3.039.669 espectadores, com a excelente média de 51.519 a cada jogo. O recorde foi estabelecido em 29 de janeiro de 1978, num duelo válido pela segunda fase do campeonato de 1977: 98.778 pagaram ingressos para ver a vitória de 2 a 1 do Atlético.