icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
14/07/2013
18:19

O Atlético-MG conseguiu um duplo objetivo ao vencer o Corinthians na Pacaembu. O resultado de 1 a 0 deixa o grupo confiante para o duelo contra o Olimpia e descansa Ronaldinho Gaúcho, Tardelli, Pierre e Richarlyson. Mas, ao sair de campo, o sentimento dos jogadores é de que o Galo tem um elenco muito forte.

- A gente respeita muito a equipe do Corinthians. Não existe, no Atlético, um time 'A' e outro time 'B', só existe um time 'A'. E nesse 'A' é o grupo inteiro, que treina todo dia, se entrega. Mostramos que temos condições de brigar pelo título e conseguimos três pontos importantíssimos - afirmou o meia Bernard, um dos poucos titulares em campo (o jogador deu uma grande ênfase na palavra 'importantíssimo).

LEIA TAMBÉM
- Cuca comemora triunfo diante do Corinthians: 'Resultadaço, aço'
- Dor de Réver era algo já ciente para Cuca e saída foi 'combinada'

Sobre ir com mais confiança para o Paraguai, Marcos Rocha falou exatamente sobre isso na saída do campo. Para o lateral-direito, o grupo inteiro está unido e disposto a jogar cada partida com grande seriedade. Ele mesmo é um exemplo disso, já que é um titular absoluto da posição, mas teve que entrar para 'quebrar o galho' na lateral esquerda.

- A vitória traz mais moral, confiança do grupo, que foi formado para isso. A rapaziada correu os 90 minutos, passando a linha da bola, neutralizando o Corinthians, explorando o contra-ataque, com a mesma pegada, mesma vontade.

Ganhar do Corinthians no Pacaembu não é para qualquer equipe mesmo. Ainda mais quando você arrisca escalar um time misto. Luan, um dos jogadores considerados reservas do Galo, confirmou este pensamento.

- O grupo é forte, não existe reserva e titular, todos são titulares. O Cuca tem confiança no grupo, agora é fazer um bom jogo no Paraguai, pois é a história do Galo em jogo - disse o jogador, que respondeu da seguinte maneira quando perguntado se seria o substituto de Bernard no Paraguai:

- Aí é o Cuca que vai decidir. Se ele precisar, estarei preparado.

Com ataque mal, Timão perde em casa para mistão do Galo


O Atlético-MG conseguiu um duplo objetivo ao vencer o Corinthians na Pacaembu. O resultado de 1 a 0 deixa o grupo confiante para o duelo contra o Olimpia e descansa Ronaldinho Gaúcho, Tardelli, Pierre e Richarlyson. Mas, ao sair de campo, o sentimento dos jogadores é de que o Galo tem um elenco muito forte.

- A gente respeita muito a equipe do Corinthians. Não existe, no Atlético, um time 'A' e outro time 'B', só existe um time 'A'. E nesse 'A' é o grupo inteiro, que treina todo dia, se entrega. Mostramos que temos condições de brigar pelo título e conseguimos três pontos importantíssimos - afirmou o meia Bernard, um dos poucos titulares em campo (o jogador deu uma grande ênfase na palavra 'importantíssimo).

LEIA TAMBÉM
- Cuca comemora triunfo diante do Corinthians: 'Resultadaço, aço'
- Dor de Réver era algo já ciente para Cuca e saída foi 'combinada'

Sobre ir com mais confiança para o Paraguai, Marcos Rocha falou exatamente sobre isso na saída do campo. Para o lateral-direito, o grupo inteiro está unido e disposto a jogar cada partida com grande seriedade. Ele mesmo é um exemplo disso, já que é um titular absoluto da posição, mas teve que entrar para 'quebrar o galho' na lateral esquerda.

- A vitória traz mais moral, confiança do grupo, que foi formado para isso. A rapaziada correu os 90 minutos, passando a linha da bola, neutralizando o Corinthians, explorando o contra-ataque, com a mesma pegada, mesma vontade.

Ganhar do Corinthians no Pacaembu não é para qualquer equipe mesmo. Ainda mais quando você arrisca escalar um time misto. Luan, um dos jogadores considerados reservas do Galo, confirmou este pensamento.

- O grupo é forte, não existe reserva e titular, todos são titulares. O Cuca tem confiança no grupo, agora é fazer um bom jogo no Paraguai, pois é a história do Galo em jogo - disse o jogador, que respondeu da seguinte maneira quando perguntado se seria o substituto de Bernard no Paraguai:

- Aí é o Cuca que vai decidir. Se ele precisar, estarei preparado.

Com ataque mal, Timão perde em casa para mistão do Galo