icons.title signature.placeholder Frederico Ribeiro
15/11/2013
13:24

'Quando tudo for pedras, atire a primeira flor'. Foi com essa frase que o torcedor do Atlético-MG, Henrique André, jornalista de 28 anos, descreveu um fato inusitado no Independência, na quinta-feira. Ao ofender o massagista do Colorado, Juarez Quintanilha, com gestos obscenos e palavrões, o torcedor recebeu, de volta, uma resposta desconcertante. Juarez, ao fim do primeiro tempo, presenteou Henrique com um colete do Colorado.

- Estava com mais três amigos no Independência (setor Galo na Veia, atrás do banco adversário) e começamos a xingar o Clemer. Então, o massagista olhou para trás e falamos mais palavras de baixo calão....Daí, apontei para a minha camisa do Atlético. Ele deve ter pensado que eu estava pedindo uma camisa do Inter, pediu para eu esperar e, antes do primeiro tempo acabar, mostrou o colete. Quando acabou, jogou para mim - disse Henrique, ao LANCE!Net.

Henrique, um notório piadista, não ficou com a camisa - deu para seu amigo Cézar Vouguinha (dono das fotos postadas acima), por conta da coleção que ele mantém de camisetas de futebol. Porém, saiu do estádio com uma aula de gentileza e como responder uma provocação de forma nobre. Ao receber o presente, naturalmente, Henrique agradeceu:

- Eu agradeci pelo presente e o Cézar, que ficou com o colete, ficou falando na orelha do Clemer para ser posto em campo.

A reportagem do L!Net entrou em contato com a assessoria de imprensa do Internacional para ouvir Juarez. O massagista falou que a atitude foi uma tentativa de trégua com o torcedor.

- O torcedor estava nos xingando, aí fui conversar com ele perto da tela. Entreguei um colete para ele e ficou faceiro (feliz). Vestiu o colete e parou de nos perturbarn - afirmou Juarez, ao L!Net.