icons.title signature.placeholder Jonas Moura
27/04/2014
17:47

Pintar as unhas com a cor do adversário na final da Superliga Feminina foi uma atitude que as jogadoras de Unilever e Sesi-SP não revelaram até o duelo deste domingo. Após o jogo, porém, elas não esconderam o clima de união que envolveu os finalistas e festejaram ao som do hit "Beijinho no ombro" o fato de as equipes terem chegado à decisão após muitas críticas.

– A unha foi algo combinado entre nós. Nos admiramos muito, porque as pessoas já colocavam uma final entre outros times. Avançamos à decisão depois de uma temporada difícil, e elas chegaram a ficar em nono na tabela. As histórias são parecidas. Aqui dentro não teve solidariedade, mas houve um fair-play diferente – disse a líbero Fabi.

A Unilever terminou a fase classificatória na terceira colocação, enquanto o Sesi-SP passou em quarto lugar. O Molico/Osasco, que carregou uma invencibilidade de 28 partidas no torneio, era apontado como o grande favorito à conquista. O Vôlei Amil, repleto de jogadoras de nível internacional, também era considerado um concorrente mais cotado do que os finalistas.

As atletas resolveram entrar na brincadeira das unhas logo que o Sesi-SP garantiu sua vaga na decisão, ao bater o Molico por 2 a 0 na série melhor de três da semifinal. Questionada sobre de quem partiu a iniciativa, Fabi, que é amiga da central Fabiana, do time paulista, despistou.

– Partiu das duas equipes. Foi muito legal ver do outro lado um grupo que se comportou de forma muito parecida que a gente. Foi algo que surgiu de última hora e acabou sendo bem legal – afirmou a líbero, que conquistou seu sétimo título de Superliga com a equipe carioca.