icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
28/08/2015
17:13

O velejador paraolímpico Bruno Langraf participará na tarde deste sábado (29) da Regata Rei Olav, na Baía de Guanabara, Rio de Janeiro. Ao lado de dezenas de velejadores das classes Ranger 22, Velamar 22, Velamar 22 e veleiros 23, o atleta participará do evento com sua parceira Marinalva Almeida na classe Skud 18.

- Para nós, é muito importante participar dessas regatas ao lado de outros barcos, pois assim conseguimos avaliar nosso desempenho no mar. Também conseguimos aprimorar alguns detalhes e saber onde podemos melhorar para as próximas competições e claro, os Jogos Paralímpicos do Rio em 2016 - explica Bruno Landgraf.

Sobre Bruno Landgraf

Bruno começou a velejar como forma de rreabilitação após sofrer um acidente automobilístico em 2006. Com o tempo, começou a treinar e competir na vela adaptada, chegando a representar o Brasil nos Jogos Paralímpicos de 2012, em Londres. Esse ano disputou a Delta Lloyd Regatta, na Holanda, e sempre participa de regatas no Rio de Janeiro como forma de treinamento para os Jogos do Rio 2016.

Antes do acidente, Bruno era goleiro reserva de Rogerio Ceni no São Paulo Futebol Clube. Considerado uma promessa na época, participou de importantes torneios, como o Mundial Sub 17 na Finlândia em 2003, o Sulamericano Sub 20 em 2005 (jogos contra Venezuela e Uruguai, substituindo o Renan) e como profissional do São Paulo, esteve no banco na Libertadores em 2006.

O velejador paraolímpico Bruno Langraf participará na tarde deste sábado (29) da Regata Rei Olav, na Baía de Guanabara, Rio de Janeiro. Ao lado de dezenas de velejadores das classes Ranger 22, Velamar 22, Velamar 22 e veleiros 23, o atleta participará do evento com sua parceira Marinalva Almeida na classe Skud 18.

- Para nós, é muito importante participar dessas regatas ao lado de outros barcos, pois assim conseguimos avaliar nosso desempenho no mar. Também conseguimos aprimorar alguns detalhes e saber onde podemos melhorar para as próximas competições e claro, os Jogos Paralímpicos do Rio em 2016 - explica Bruno Landgraf.

Sobre Bruno Landgraf

Bruno começou a velejar como forma de rreabilitação após sofrer um acidente automobilístico em 2006. Com o tempo, começou a treinar e competir na vela adaptada, chegando a representar o Brasil nos Jogos Paralímpicos de 2012, em Londres. Esse ano disputou a Delta Lloyd Regatta, na Holanda, e sempre participa de regatas no Rio de Janeiro como forma de treinamento para os Jogos do Rio 2016.

Antes do acidente, Bruno era goleiro reserva de Rogerio Ceni no São Paulo Futebol Clube. Considerado uma promessa na época, participou de importantes torneios, como o Mundial Sub 17 na Finlândia em 2003, o Sulamericano Sub 20 em 2005 (jogos contra Venezuela e Uruguai, substituindo o Renan) e como profissional do São Paulo, esteve no banco na Libertadores em 2006.