icons.title signature.placeholder Guilherme Abrahão e Marcello Vieira
05/12/2013
09:15

Os anos se passaram e o amor pelo Fluminense só aumenta. Na alegria e na tristeza. Este sentimento fará com que muitos tricolores que confiaram na salvação em 2009 e se deslocaram até Curitiba repitam o gesto em 2013. Salvador é logo ali. E a esperança está renovada para o jogo contra o Bahia.

De todas as partes do Rio de Janeiro e do Brasil, os tricolores mostram que existem motivos para acreditar. Apesar de não depender só de suas forças para se manter na elite, a confiança é que o time de guerreiros pode mais uma vez mudar o rumo e surpreender a todos.

- Sempre acreditamos, sempre achamos que o pior não vai acontecer e temos convicção que o time vai sair desta situação difícil. O Fluminense tem uma vocação histórica para essas grandes decisões. Sempre que duvidam da equipe ela surpreende. A camisa pesa nessa hora - disse Ricardo Exner, de 37 anos, torcedor que foi a Curitiba e também estará na Fonte Nova domingo.

Para se salvar, o Fluminense precisará contrariar mais uma vez a matemática, como também fez em 2009. Neste ano, as chances de se manter na Série A são de apenas 18%. Mas, para quem esteve em 2009, quando a missão contra os números era muito mais complicada, este não será problema para o tricolor.

- Não duvidem nunca do Fluminense. Sempre vou guardar aquele trabalho de 2009 como um dos melhores que fiz, senão o melhor. Vendo esta situação, chega a passar um filme de 2009, quando todos já davam o time como rebaixado. Contrariamos tudo. Confio na permanência - afirmou Cuca, treinador do Flu em 2009 e hoje no Atlético-MG.

Herói da partida com o Coritiba, autor do gol que manteve o Flu na elite, o meia Marquinho, hoje na Roma (ITA), também está esperançoso.

- Foi provado em 2009 que nada é impossível para o Fluminense. Confio nestes guerreiros - afirmou.