icons.title signature.placeholder Vitor Pimenta
28/04/2014
09:24

De fala mansa e jeito tranquilo, Cristovão Borges chegou ao Fluminense em meio a crise. Tensão entre clube e patrocinadora, eliminação no Campeonato Carioca e dificuldades na Copa do Brasil. Isso tudo, com o início do Campeonato Brasileiro batendo à porta, após toda a polêmica que envolvendo o Tricolor e o caso de perda de pontos por Flamengo e Portuguesa. Quatro jogos depois, a perspetiva é completamente diferente. São quatro vitórias seguidas, doze gols marcados e nenhum sofrido.

Mudanças na equipe foram apenas duas. O volante Valencia deu lugar ao meia Wágner, e o esquema com três homens de marcação no meio foi prontamente desfeito. No ataque, o xodó Walter deixou a equipe para a volta de Rafael Sobis como companheiro de Fred. Em alta, Cristovão festeja o início positivo a frente do Tricolor e projeta voos mais altos na sequência.

- Em quatro partidas, temos uma média de três gols por partida. Coincide também com um momento que o Fluminense não estava tão bem. Então, conseguir fazer a equipe jogar dessa forma e vencer as partidas de maneira convincente, é muito interessante. Esse nível de atuação nos faz ficar bastante confiantes para a sequência da temporada - analisou o treinador.

Neste percurso, apenas um contratempo. Unanimidade entre os jogadores, Cristovão terá que usar toda e sua experiência como ex-jogador para contornar a polêmica iniciada por Walter. O atacante reclamou de não ter sido utilizado na vitória por 1 a 0 contra o Palmeiras e questionou o fato do treinador não ter feito as três substituições a que tem direito na partida.

Mas, perto dos tantos benefícios que trouxe ao clube em tão pouco tempo, Cristovão não terá tanto problema para superar mais essa.