icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
05/06/2014
14:46

Tanto no fim de 2012 quanto no início de 2013, Paolo Guerrero, atacante do Corinthians, e Neymar, então atacante do Santos, eram rivais no futebol paulista. Um ano após a saída do craque brasileiro para o Barcelona e a uma semana do início da Copa do Mundo, o jogador do Timão elogiou o camisa 10 da Seleção Brasileira.

O peruano, no entanto, alertou para a responsabilidade que está sendo depositada nas costas do jovem de apenas 22 anos de idade. Convocado pela primeira vez em 2010, Neymar já soma 31 gols pela Seleção, marca que lhe consagra como artilheiro do século com a Amarelinha. 

– É um grande jogador que tem muito potencial. É muito jovem e creio que toda a pressão está sendo colocada em cima dele. Vai ser muito difícil por toda a pressão que o Brasil está pondo nele – analisou o camisa 9 do Corinthians, ao portal de notícias peruano RPP.

Guerrero, que está aproveitando a folga dada pela diretoria corintiana em Lima, capital do Peru, também falou à imprensa local sobre suas expectativas para a Copa do Mundo. Na opinião do atacante, a Seleção Brasileira é favorita ao título "pela qualidade" e "por representar o país-sede do Mundial".

Guerrero não disputará a Copa do Mundo porque a seleção peruana não conseguiu se classificar entre os cinco melhores times sulamericanos. Com aproveitamento de 31%, o Peru ficou em sétimo lugar nas Eliminatórias do continente, em um total de nove equipes.