icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
23/12/2013
18:18

A Associação de Torcedores do C. R. Vasco da Gama (ASTOVAS), divulgou nota no oficial, no último dia 21, criticando o tratamento dado a torcida do cruz-maltina em relação a barbárie na Arne Joinville, pela última rodada do Brasileiro. A nota defende os vascaínos e acusa a torcida do Atlético-PR de ter começado a confusão que deixou quatro pessoas hospitalizadas.

A ASTOVAS responsabiliza o Atlético-PR, o Ministério Público e a Polícia de Santa Catarina, além dos promotores do jogo. No comunicado, a associação ainda critica a imprensa e a direção do Vasco, por ter se omitido ao não defender a torcida.

Vale lembrar que uma operação das Polícias Civis de Santa Catarina, Paraná e Rio de Janeiro, chamada "Cartão Vermelho", já prendeu 21 torcedores envolvidos na briga. Outros 10 ainda estão foragidos.

Confira a nota na íntegra:

A diretoria da ASTOVAS, Associação de Torcedores do C. R. Vasco da Gama vem através desse instrumento repudiar o tratamento ignominioso que nossos integrantes vem recebendo das ditas autoridades e de parte da grande imprensa, além de cobrar uma postura digna e honesta da atual diretoria Vascaína!

Como foi inicialmente mostrado ao vivo, ainda sem possibilidade de cortes e edições farsescas que posteriormente apareceram, os torcedores do Vasco foram abandonados pela PM de Santa Catarina, completamente despreparada para um evento como esse, devido a pequena tradição do futebol local, tendo a situação dramaticamente piorada pela inconsequente decisão judicial, pedida pelo MP/SC, de retirar o policiamento do estádio, pasmem, sob a alegação de que era um evento particular e não cabe ao poder público garantir a segurança
sem ser remunerado por isso!

Mesmo pouco nos detendo no fato que os salários dos servidores públicos, caso dos policiais e dos procuradores catarineneses, são pagos com o dinheiro de impostos, gostaríamos de perguntar as autoridades envolvidas nesse descalabro, como elas explicariam aos nossos familiares e amigos as nossas mortes, se o pior tivesse acontecido?

Será que para os senhores nossas vidas não importam? Ou nossa integridade física e emocional? Ou ainda os nossos pertences?

Sim, já que faixas de duas filiadas nossas, a G.R.T.O. Rasta do Vasco e o Movimento Guerreiros do Almirante (GDA), foram roubadas, com imagens mostradas para todo planeta e ninguém foi preso, responsabilizado e muito menos esse material nos foi devolvido!

Nós fomos agredidos e se não tivessemos nos defendido, as consequencias seriam ainda maiores do que alguns hospitalizados!

Qual critério foi usado para deter apenas torcedores do clube carioca?

Não estamos aqui para defender os maus torcedores, que existem em todos os clubes, de todos os estados ou países, mas queremos entender o porque só nós fomos presos e agora somos taxados de ‘marginais’ e ‘selvagens’ em declarações de membros do governo de SC.

As imagens são claras!

Nosso lado da arquibancada foi invadido, fomos agredidos e agora estão querendo nos imputar uma absurda co-responsabilidade nalgo que DEFINITIVAMENTE não temos. Exigimos punições sim, para todos os responsáveis, começando pelos principais culpados:

A DIRETORIA DO CAP, O MINISTÉRIO PÚBLICO DE SANTA CATARINA, O COMANDANDO DO POLICIAMENTO DA ÁREA E OS PROMOTORES DO JOGO, que não deveria ter continuado diante de todo o perigo que ficamos expostos.

Exigimos também respeito da mídia, mais uma vez à serviço de interesses econômicos elitistas, que nos retrata sempre como marginais, algo que a esmagadora maioria de nós não é!

Mostrem as imagens sem manipulação, isso é mais que suficiente para mostrar o que de fato aconteceu. Por fim cobramos agora da nossa omissa, covarde e irresponsável diretoria, que defenda o CRVG, seus sócios e seus torcedores, dos ataques que vem sofrendo, até mesmo de pessoas tristemente notorias, como o presidente do Atlético/PR.

Diretoria da ASTOVAS