icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
10/04/2014
19:43

Depois de uma série de reuniões informais e debates por e-mail, as equipes da Superliga formalizaram na manhã desta quinta-feira em Assembleia Geral a Associação de Clubes de Vôlei (ACV), iniciativa que havia sido antecipada pelo LANCE!Net. A entidade, com CNPJ, tem como objetivo fortalecer os clubes no relacionamento com a Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) e com os patrocinadores.

A iniciativa foi liderada pelo Sada Cruzeiro, por meio do presidente Vittorio Medioli, e pelo Moda/Maringá, com o ex-deputado federal Ricardo Barros. Embora este último não seja da diretoria da equipe paranaense, ele foi solicitado para presidir a ACV em razão de seu relacionamento com Brasília.

– O esporte é um orgulho brasileiro e estamos iniciando uma nova fase do vôlei. Contribuirei neste primeiro momento na estruturação da ACV que foi criada para valorizar e apoiar o crescimento do vôlei no Brasil – disse Barros.

De acordo com a ATA da reunião, além de Ricardo Barros, a ACV elegeu Medioli como primeiro vice-presidente. A hierarquia segue com Eduardo Augusto Carreiro, do Sesi-SP, que será o segundo vice, e com o secretário Rogério Loureiro, do Voltaço. Barros e Medioli foram colegas parlamentares na Câmara Federal.

Os times sócios-fundadores da ACV são: Moda/Maringá, Sada Cruzeiro, São Bernardo Vôlei (feminino), São Bernardo Vôlei (masculino), Kappesberg Canoas, RJ Vôlei, Funvic/Taubaté, Montes Claros, Banana Boat/Praia Clube, Sesi-SP, Rio do Sul/Equibrasil, UFJF, Brasília Vôlei e Voltaço.

O Conselho Fiscal da ACV terá como presidente Andrey George Silva, indicado pelo Montes Claros, Fábio Cézar Senna Trindade, do Canoas, Ricardo Navajas, do Taubaté e o suplente Nizivaldo Costa de Oliveira Aruuj, do São Bernardo.