icons.title signature.placeholder Guilherme Borini
10/06/2014
18:47

Contar com o melhor jogador do mundo no seu time é o sonho de qualquer treinador. Mas também tem suas desvantagens. Preocupado com o enorme assédio da imprensa sobre sua equipe, sobretudo a Cristiano Ronaldo, a comissão técnica da seleção de Portugal solicitou um esquema especial para garantir privacidade total durante os treinamentos para a Copa do Mundo. No local escolhido para a preparação, o CT da Ponte Preta, em Campinas (SP), uma enorme “blindagem” foi montada para garantir os trabalhos confidenciais e treinos “escondidos”. A seleção embarca para o Brasil na noite desta terça-feira e a previsão para o desembarque no Aeroporto de Viracopos é às 10h30 de quarta-feira.

Os treinos de Portugal devem atrair cerca 200 profissionais de imprensa, de acordo com a estimativa da Federação Portuguesa de Futebol (FPF). No total, foram 400 profissionais credenciados para toda a cobertura da preparação da seleção, entre os treinos em Estoril (POR), Nova Jersey (EUA) e Campinas.

Para atender toda a demanda de profissionais de mídia, foi preciso montar um Centro de Imprensa improvisado, uma enorme tenda no estacionamento do CT, com capacidade para até 400 pessoas. No entanto, o local de trabalho dos jornalistas é próximo dos gramados - cerca de 50 metros de distância. Por isso, a solução: um enorme fechamento preto que impede a visão de fora para dentro, que deixa o campo escondido.

Além disso, outra preocupação constante do técnico da seleção portuguesa, Paulo Bento, em todas as visitas durante as reformas no CT, era a proximidade com a Rodovia Anhanguera, que passa ao lado do local. Primeiro, porque, de alguns pontos, era possível visualizar o gramado e, também, por conta do barulho dos veículos, principalmente nos horários de pico. Por isso, foram colocadas placas de metal acima do muro, que servem para ambas as requisições: impede a ação de "espiões" e reduz o barulho.

A separação da imprensa dos jogadores conta também com uma divisa natural, um córrego que fica exatamente entre a tenda e o gramado. Para atravessá-lo, foi construída uma ponte, que só poderá ser ultrapassada com a permissão da comissão técnica, quando os treinos estiveram liberados para a imprensa.

Não será permitida a entrada de torcedores no CT. Foram agendados dois treinos abertos ao público, ambos no estádio Moisés Lucarelli, com a presença de até 10 mil pessoas. O primeiro será no segundo dia da seleção na cidade: 12 de junho, às 10h30. Todas as entradas já foram distribuídas. O outro trabalho aberto está agendado para o dia 18, mas ainda não foi confirmado oficialmente.

Nesta terça-feira, um dia antes do desembarque dos jogadores, os profissionais do Departamento de Comunicação da Federação Portuguesa já estiveram em Campinas para o início da entrega das credenciais que darão direito a cobertura dos treinamentos. A distribuição foi realizada com o auxílio de seis voluntárias selecionadas pela Prefeitura de Campinas.

Portugal está no Grupo G, ao lado de Alemanha, Gana e Estados Unidos. O primeiro duelo é um clássico europeu, diante dos alemães, dia 16 de junho, na Arena Fonte Nova, em Salvador (BA). A equipe viaja também para Manaus, onde enfrenta os Estados Unidos, e Brasília, local do duelo diante de Gana. No período entre todos os jogos a delegação retorna para Campinas, onde está hospedada no The Palms Hotel.

Confira mais fotos do Centro de Treinamento da Ponte Preta:


(Foto: Guilherme Borini)

Retoques finais no gramado do CT da Ponte Preta para receber a seleção de Portugal


Enorme tenda foi montada para ser o Centro de Imprensa improvisado durante a Copa do Mundo


Do lado de dentro, voluntárias da Prefeitura de Campinas auxiliam na entrega das credenciais


Córrego que divide o gramado do CT com o Centro de Imprensa


Ponte para travessia do córrego: ligação entre área de imprensa e instalações para os jogadores