icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
25/04/2014
12:31

Após demissão de David Moyes no Manchester United, Arsène Wenger, técnico do Arsenal, declarou temer pelo futuro dos treinadores. Moyes foi o décimo treinador demitido na Premier League, apenas 9 meses depois de substituir Sir Alex Ferguson no comando dos Red Devils. Wenger teme que outros profissionais não tenham mais tanto tempo para desenvolver seu trabalho quanto ele, que está desde 1996 no comando dos Gunners.

- Se você quiser gente de qualidade em qualquer emprego, você precisa dar tempo a eles para se desenvolverem e tornarem-se bons, ou então o pessoal de qualidade não virá mais para sua vaga. A expectativa média (de tempo no cargo) em um clube profissional inglês é de 11 meses, e isso é bastante instável. Qualquer cara casado com família hesitará antes de entrar no mercado - declarou o treinador Francês ao jornal inglês The Telegraph.

As bilhões de Libras investidas no futebol inglês atualmente aumentam a pressão nos treinadores por resultados imediatos. Isso ameaça o bom nível dos técnicos, já que a instabilidade afasta aqueles mais capacitados para outros centros.

- Isso significa que a qualidade dos treinadores e dos administradores estão ameaçadas, pois (o futebol Inglês) não é mais atrativo para profissionais de qualidade - explicou Wenger.

O comandante do time londrino ainda lamentou a demissão do colega e se disse surpreso, lembrando que o fato é consequencia do futebol moderno:

- Estou triste que não deram tempo para ele (Moyes) e desejo seu bem. Penso que é apenas parte do que o futebol moderno é hoje. Não há tempo para que as pessoas façam seu trabalho e isso é a grande ameaça para nosso jogo - frisou.

O Arsenal recebe o Newcastle na próxima segunda para se manter na briga por uma vaga na Liga dos Campeões da próxima temporada.