icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
02/06/2014
10:26

As arquibancadas provisórias da Arena Corinthians serão retiradas após a Copa do Mundo. O anúncio foi feito por Andrés Sanchez na noite deste domingo, durante participação no programa Mesa Redonda, da "TV Gazeta".

- Vamos tirar. Ia deixar, mas vai tirar - avisou o ex-presidente, responsável pela arena.

O anúncio chama atenção, já que a decisão anteriormente era a de permanência das mesmas até o fim da temporada. Mas não surpreende nos bastidores, já que clube e construtora Odebrecht não escondem a insatisfação com o desempenho das obras nas duas arquibancadas móveis, de responsabilidade da Fast Engenharia. A não-utilização da móvel do lado norte contra o Botafogo, por falta de laudo do Corpo de Bombeiros, foi a gota d'água.

Segundo Andrés, o processo de desmontagem vai levar cerca de dois meses, mas não deixará a equipe sem o estádio. O dirigente assegurou que será possível enfrentar o Internacional em Itaquera, em 16 de julho, na volta do Campeonato Brasileiro.

Pode isso? Jogo padrão FIFA é interrompido por pipa

- Você pode interditar a área em que está mexendo e usar o resto. Vamos jogar lá, sim. Infelizmente, com dificuldade, mais ou menos como foi contra o Botafogo, mas vai melhorando - explicou Andrés.

Se ficasse com as móveis, o Corinthians teria de pagar aluguel. Nos bastidores, se falava em cerca de R$ 300 mil por mês. Sem as provisórias, o clube poderá instalar os dois telões que ficarão atrás dos gols.

Na Copa, com as provisórias, a Arena Corinthians terá capacidade para 68 mil pessoas. Sem as móveis atrás dos gols, a capacidade será reduzida para 48 mil.