icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
16/04/2014
19:32

Uma reunião entre Ministério Público, Arena Porto Alegrense, Grêmio e Brigada Militar definiu nesta quarta-feira que o setor Arquibancada Norte, a geral da Arena do Grêmio, só poderá ser frequentado por torcedores cadastrados em uma torcida organizada. O que obriga até mesmo sócios a se filiarem a uma das torcidas.

O setor recebe cerca de 2 mil sócios que migraram para o local. O acesso ali se dá pela mensalidade mais barato e não dá direito a cadeiras. Por isso, o valor mais baixo. Mas, a partir do dia 30 de junho, não será permitido que um "torcedor comum" entre no setor. Apenas torcidas organizadas terão acesso.

Foi no setor que aconteceu a briga antes do jogo entre Grêmio e Nacional, pela Libertadores. Ali se encontram integrantes da Geral do Grêmio, Garra Tricolor, Máfia Tricolor, entre outras.

Participaram o Promotor de Justiça José Francisco Seabra Mendes Júnior; o titular do Comando de Policiamento da Capital, Coronel João Prates Godói; o representante do 1º Comando Regional de Bombeiros, Capitão Eduardo Zaniol; e os integrante do Batalhão de Operações Especiais, Major Mário Augusto Ferreira e Major Alessandro Prestes. Pela Arena Porto Alegrense, estiveram presentes Natália Mallmann e Eduardo Peña, e pela direção do Grêmio, o conselheiro Elvio José Pires.