icons.title signature.placeholder Fellipe Lucena e Thiago Ferri
28/02/2015
08:00

Já se passaram 97 dias desde que Arouca disputou seu último jogo com a camisa do Santos, clube que defendia desde 2009. Foi na derrota por 1 a 0 para o São Paulo, em 23 de novembro do ano passado. Às 18h30 deste sábado, 28 dias depois de seu primeiro trabalho na Academia de Futebol, o volante enfim estreará pelo Palmeiras. O rival será o Capivariano, no Allianz Parque, que deve receber bom público.

A estreia demorou porque ele precisou readquirir a forma após se recuperar de uma lesão no tornozelo direito, sofrida no fim de 2014, além de ter se apresentado três semanas depois dos companheiros.

Homem de confiança de Oswaldo de Oliveira, o camisa 5 foi relacionado pela primeira vez e já será titular, ocupando a vaga de Alan Patrick. Ele formará dupla com Gabriel, outro que veio a pedido do técnico.

A proximidade entre Arouca e Oswaldo é antiga. Os dois trabalharam juntos no Fluminense, em 2006, e no Santos, em 2014. O técnico já declarou que deixou a Vila decidido a levar o volante para onde fosse. Marquinhos, nome pelo qual Oswaldo chama Arouca, já começou a exercer uma das funções esperadas, esta fora das quatro linhas.

- Fora do campo, o Arouca é uma pessoa muito boa, um cara de temperamento calmo. Não é um líder exponencial, mas tem uma influência muito positiva pela serenidade, pela forma como se comporta. É uma figura que atrai muita coisa boa para o grupo, com interferência para os mais jovens - disse Oswaldo.

Funcionários do Verdão já relataram ao LANCE!Net que estão impressionados com a simplicidade do jogador. Quem já trabalhou com ele reforça a tese, como o fisioterapeuta Fábio Marcelo, conhecido dos tempos de Fluminense e acionado por Arouca durante o período de inatividade.

- Você vai ver que é um cara acessível, que fala baixo, discreto, gente boa e muito alto astral. Ele não adquiriu isso depois que ganhou nome, foi assim desde a base, além de ser muito profissional - falou Fábio.