icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
28/07/2013
17:15

Enquanto a Aristocracia Alvinegra já marcava presença no Maracanã, o grupo de elite do Flamengo, a Aristocracia Flamenga, chegou posteriormente para se reunir com a rival para tomar o chá das cinco.

O ato simbólico e os trajes de terno vestidos pelos torcedores representaram o protesto contra o alto preço dos ingressos para o clássico deste domingo.

Aristocracias tomam chá das cinco no Maracanã (Foto: Pedro Leanza)

Bem humorados, os torcedores levaram garrafas de champanhe, charutos e vários cartazes de ordem no qual estavam escritos "O Maraca é do povo" e "Maraca para quem?".

Torcedora símbolo do Flamengo, Dona Zica, que não havia conseguido um bilhete durante a semana, encontrava-se próximo desse grupo com outros geraldinos. Depois de várias tentativas, ela acabou garantindo a presença no clássico.

- É meio brabo para quem trabalha a semana inteira e no final de semana ter que conseguir R$60, R$80 para vir ao Maracanã. Estava arrasada pois não conseguia vir, mas consegui com amigos o ingresso e só tenho a agradecer. Conheço muita gente que não veio por conta desses preços. O Maracanã é do povão e dá uma tristeza muito grande em ver os preços para entrar no estádio como estão - disse Dona Zica.

Enquanto a Aristocracia Alvinegra já marcava presença no Maracanã, o grupo de elite do Flamengo, a Aristocracia Flamenga, chegou posteriormente para se reunir com a rival para tomar o chá das cinco.

O ato simbólico e os trajes de terno vestidos pelos torcedores representaram o protesto contra o alto preço dos ingressos para o clássico deste domingo.

Aristocracias tomam chá das cinco no Maracanã (Foto: Pedro Leanza)

Bem humorados, os torcedores levaram garrafas de champanhe, charutos e vários cartazes de ordem no qual estavam escritos "O Maraca é do povo" e "Maraca para quem?".

Torcedora símbolo do Flamengo, Dona Zica, que não havia conseguido um bilhete durante a semana, encontrava-se próximo desse grupo com outros geraldinos. Depois de várias tentativas, ela acabou garantindo a presença no clássico.

- É meio brabo para quem trabalha a semana inteira e no final de semana ter que conseguir R$60, R$80 para vir ao Maracanã. Estava arrasada pois não conseguia vir, mas consegui com amigos o ingresso e só tenho a agradecer. Conheço muita gente que não veio por conta desses preços. O Maracanã é do povão e dá uma tristeza muito grande em ver os preços para entrar no estádio como estão - disse Dona Zica.