icons.title signature.placeholder Bruno Andrade, Bruno Uliana, Caio Carrieri e Márcio Porto
09/07/2014
13:22


Se até quando não têm grandes motivos os argentinos provocam, imagine depois do maior vexame da Seleção Brasileira em 100 anos de história. O bairro de Itaquera, em São Paulo (SP), é um dos cenários escolhidos pelos hermanos para caçoar dos rivais históricos.

Na chegada à Arena Corinthians, onde a Argentina decide vaga na final contra a Holanda, às 17h desta quarta-feira, os hermanos empunham faixas para zombar da goleada sofrida pelos anfitriões e também entoam canções alusivas ao massacre da Alemanha em Belo Horizonte.

"Ai ai ai ai, do 7 a 1 não se esquecem nunca mais", cantam nas imediações do estádio. Eles também organizam sucessivos "um minuto de silêncio" em homenagem "póstuma" ao Brasil.

Os portões da arena foram abertos às 13h e já existe grande movimentação do público para mais um confronto histórico no Mundial.