icons.title signature.placeholder Rodrigo Vessoni
20/06/2014
09:00

A invasão argentina ao Rio de Janeiro deve ser repetida em Belo Horizonte. Pelo menos, é o que se imagina diante da quantidade de hermanos que já colorem a capital mineira de azul e branco. Pelas ruas, nos bares e até nos shoppings é possível encontrar torcedores com a camisa da seleção ou dos clubes locais.

A reportagem do LANCE!Net quis saber da Associação de Futebol Argentina como tantos torcedores conseguiram ingresso para a estreia contra a Bósnia, no Maracanã. Por meio da assessoria de imprensa, a AFA diz não ter uma explicação oficial, apenas informou que “a busca pelo site da Fifa e pelas agências de turismo do país devem ter sido os caminhos tomados por todos” – entidade tem uma cota de bilhetes à disposição, mas segundo os jornalistas argentinos trata-se de uma quantidade irrisória diante da multidão que foi ao Maracanã – calcula-se 40 mil.

O L!Net ouviu pessoas do Comitê Organizador Local (COL), que informaram não ter qualquer tipo de informação sobre o processo de comercialização e pediram para ouvir a Fifa. Apesar das tentativas, não foi possível ouvir os responsáveis pela entidade. Vale lembrar que, por meio do I.P (número que identifica um dispositivo de rede) do país, a Fifa divulgou recentemente um balanço da venda.

Segundo a entidade, computadores brasileiros, ou seja, com número de I.P do Brasil, compraram 1.395.886 ingressos. Na sequência vem os 198.208 bilhetes adquiridos por americanos (ou pessoas que moram nos EUA), 61.477 dos argentinos e 58.983 dos alemães. Não se divulgou o número para cada jogo.