icons.title signature.placeholder Rodrigo Vessoni
18/06/2014
11:07

O desempenho da seleção argentina no 1 tempo contra a Bósnia incomodou Messi, que reclamou publicamente da postura tática, quando a equipe atuou no 5-3-2, recuada e nos contra-ataques. Na terça-feira, no primeiro trabalho com bola após a estreia, Alejandro Sabella demonstrou ter entendido o recado do seu principal jogador.

O treinador trabalhou com o mesmo esquema da segunda etapa no Maracanã, quando tirou dois jogadores mais defensivos (Campagnaro e Maxi Rodriguez) e colocou Fernando Gago e Gonzalo Higuaín, alterando o esquema para o 4-3-3.

Mais do que demonstrar disposição de ser mais ofensivo diante do frágil Irã, sábado, no Mineirão. o comandante demonstrou que não deseja bater de frente com o astro do elenco azul e branco. Palácio, escolhido para dar entrevista ontem, falou sobre a decisão de Sabella.

– É muito bom que ele (treinador) reconheça que se equivocou – afirmou o atacante, sem titubear.

A declaração do reserva, que treinou ontem pela primeira vez desde que a delegação chegou ao Brasil – se recuperava de uma contusão no tornozelo esquerdo – dá força à declaração de Messi anteontem, quando falou à imprensa.

– Somos a Argentina. não devemos nos importar com o rival que está à nossa frente. No primeiro tempo, não tinha a bola e acabava ficando longe do gol. Tinha que buscar para seguir adiante. Acabei perdendo várias bolas e muitas toquei para trás. Não fazia a partida que pretendia. No segundo tempo melhoramos porque jogamos como estamos acostumados e como gostamos – afirmou o meia-atacante, marcando seu território perante ao treinador e aos seus colegas.

– Com os dois do ataque e eu mais atrás tivemos mais possibilidades, e ainda com o Dí Maria que ia pelos lados do campo. No primeiro tempo, eu e o Kun (Aguero) ficamos longe dos outros jogadores - afirmou – completou o camisa 10.

No treino de ontem, Dí Maria foi ausência, devido à uma fadiga muscular. Uma ausência que, depois das declarações de Messi, será momentânea. Afinal, é improvável que não escale o time no 4-3-3...

TIME DO SABELLA (5-3-2)

Romero;

Zabaleta, Garay, Federico Fernández, Campagnaro e Rojo;

Mascherano, Maxi Rodríguez e Di María;

Messi e Agüero

TIME DO MESSI (4-3-3)

Romero;

Zabaleta, Garay, Federico Fernández e Rojo;

Mascherano, Fernando Gago e Di María;

Messi, Agüero e Higuaín