icons.title signature.placeholder Bruno Andrade
03/07/2014
11:34

Di María, Messi, Lavezzi e Higuain. Nem mesmo um dos ataques mais perigosos da Copa do Mundo faz Marc Wilmots, técnico da Bélgica, colocar a Argentina como favorita para o confronto do próximo sábado, às 13h, no Mané Garrincha, em Brasília, válido pelas quartas de final.

Em entrevista coletiva nesta quinta-feira, em Mogi das Cruzes, horas antes de embarcar para Brasília, o treinador belga não quer a sua seleção satisfeita somente com o fato de ter chegado às fases finais do Mundial.

- Nós precisamos mudar a mentalidade da Bélgica, não queremos mais lugares de honra na Copa do Mundo. Isso não nos interessa mais. A partida contra a Argentina será mais uma final, assim como foi contra os Estados Unidos. Chance de 50% para cada lado no sábado - declarou.

Como parar Messi? Quem vai marcar Messi? Tem medo de Messi? Wilmots ouviu várias perguntas sobre o craque argentino durante a coletiva. Mesmo com a insistência da imprensa, ele pouco falou sobre o camisa 10 hermano

- Temos vários jogadores que podem fazer essa marcação (individual), mas não é só Messi que faz a diferença. Temos de encontrar um equilíbrio. Entendo que vocês (jornalistas) querem ouvir que vou colocar o Defour para marcar o Messi, mas não vou dizer isso - explicou.

Para a partida diante dos hermanos, dois jogadores ainda não estão garantidos na equipe titular: Vermaelen e Kompany. O primeiro, que não enfrentou os Estados Unidos por causa de problemas musculares, é o que mais preocupa. Já o segundo, com uma lesão na virilha, declarou na última quarta-feira que vai fazer de tudo para não desfalcar o time.