icons.title signature.placeholder Michel Castellar
03/07/2014
20:30


Cerca de 100 torcedores foram ao hotel onde a Argentina ficará hospedada em Brasília para receber a seleção hermana. A delegação portenha chegou à capital federal às 20h25 desta quinta-feira e realiza nesta sexta o último treino para a partida de sábado, contra a Bélgica, no Estádio Mané Garrincha, pelas quartas de final da Copa do Mundo.

No meio dos admiradores, um grupo chamava a atenção ao exibir uma faixa feita com as bandeiras da Argentina e Costa Rica com a inscrição: "Argenticos". Dono de um restaurante argentino no país da América Central, Javier Peire explicou que há 14 anos vive na Costa Rica.

- Nosso grupo é formado por oito pessoas aqui no Brasil. Destas, cinco moram na Costa Rica. Por isso, a faixa, porque os costariquenhos são chamados por nós de ticos - contou Peire.

O grupo veio de avião e está hospedado em São Paulo. Para se locomoverem pelo Brasil atrás da seleção argentina usam dois carros alugados.

Sobre o sucesso que a Costa Rica tem feito na Copa do Mundo, Peire diz que foi uma grande surpresa. Ressaltou que no país centro-americano ninguém podia prever a campanha vitoriosa da equipe.

Mas em relação à Argentina, Peire, ratificado por seus amigos, só reclamou. Disse que a equipe está fazendo os torcedores sofrerem mas contemporizou ao considerar que ninguém está satisfeito com sua seleção.

- A Argentina não está jogando bem. Mas também ninguém está. Todos reclamam: brasileiros, alemães. Vamos ver quem chegará à final. Uma coisa digo: não acredito que o Brasil vai estar nela. Os brasileiros podem ter seis, sete, dez Copas mas mais uma vez vão perder dentro de casa - previu Peire.

Ônibus de apoio da Argentina bate na cobertura do hotel (Foto: Michel Castelar/LANCE!Press)

ACIDENTE COM ÔNIBUS DE APOIO DA ARGENTINA

Assim que os jogadores da comitiva argentina desembarcaram no hotel, o comboio que trazia a seleção dispersou-se. O ônibus que serviu de apoio levando parte da delegação hermana ficou preso na cobertura da hospedagem dos jogadores. O ônibus oficial permanece no hotel a serviço da seleção bicampeã mundial.