icons.title signature.placeholder Bruno Cassucci
03/04/2014
00:26

Se considerado que até terça a Arena Pantanal não tinha banco de reservas, estava cheia de entulho e ainda precisava de diversas cadeiras, a inauguração na noite desta quarta-feira foi um sucesso. Porém, um estádio que vai abrigar quatro jogos da Copa do Mundo não pode ter os problemas que apresentou no duelo entre Mixto e Santos, 0 a 0, pela abertura da Copa do Brasil.

A forte chuva que atingiu Cuiabá durante a tarde comprometeu diversos espaços da Arena. Era possível encontrar muitas goteiras e poças d’água no local, até mesmo no acesso dos convidados VIPs.

Além disso, como já era esperado, ainda foi possível encontrar muita sujeira decorrente das obras e alguns espaços, como a sala de imprensa, não ficaram prontos.

Fora do estádio, a entrada foi tranquila, mas alguns torcedores reclamaram da falta de lixeiras.

Alguns ambientes ainda não tinham iluminação ou precisavam de retoques na pintura. A expectativa é de que isso seja resolvido para o duelo entre Luverdense e Vasco, no fim deste mês, quando o estádio deve ter lotação máxima: 41 mil pessoas.

Ontem, os cerca de 20 mil presentes assistiram ao jogo em segurança. Um pequeno desentendimento ocorreu na torcida mixtense, mas logo foi contido. Diferentemente do que acontecerá na Copa, houve policiais dentro do estádio. Além deles, stewards ajudaram a evitar invasões e problemas nas arquibancadas.

Se por um lado o Santos se aproveitou do gramado em ótimas condições, por outro sofreu com o defeito no ar-condicionado de seu vestiário e teve de enfrentar sensação térmica de aproximadamente 30ºC.

Mas nem tudo é problema. A aconchegante Arena ofereceu uma boa experiência a quem a visitou. A acessibilidade a pessoas com deficiência física foi boa, os bares funcionaram como esperado e os banheiros foram limpos várias vezes. A inauguração não decepcionou, mas há muito o que melhorar até a Copa.