icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
30/04/2014
09:21

Restam menos de dois mil ingressos à venda dos 26 mil disponibilizados pelo clube e pela gestora do estádio. Mas o Grêmio não quer que o torcedor chegue nervoso na Arena para o jogo com o San Lorenzo, nesta quarta-feira, a partir das 22h. O apoio incondicional, não apenas nos primeiros minutos, é visto como um trunfo para a reversão da vantagem.

O Ciclón sai na frente do confronto por ter vencido por 1 a 0 no Nuevo Gasómetro. Assim, pode empatar ou até perder por um gol de diferença, se marcar gol, que se classifica. O capitão Barcos é o mais enfático no pedido ao torcedor.

- O torcedor tem que apoiar os 90 minutos, não apenas 15. O jogo só termina com 90 minutos. A gente tem o jogo inteiro para conseguir o resultado - destacou o argentino.

Além do camisa 9, o experiente Edinho também fez a súplica aos torcedores. Pediu para que o Tricolor seja impulsionado pelas arquibancadas da Arena, com previsão de receber 47 mil pessoas na noite desta quarta, um novo recorde. Os bons momentos na Libertadores são usados como argumento pelo volante.

- Temos dado a resposta nos momentos mais difíceis. Pela história que temos na Libertadores. O gremista tem que vir para a Arena e apoiar mesmo, fazer um caldeirão aqui. Precisamos deles. Fora de casa, nego (sic) vai soltar bomba no hotel durante a noite. Aqui tem sido caldeirão e esperamos que seja assim - completou o camisa 8.

O Grêmio deve ter a volta de Luan nesta quarta, com a ida de Ramiro para o banco de reservas. Na defesa, Pedro Geromel continua ao lado de Werley, enquanto Wendell retorna à lateral esquerda. O provável time tem Marcelo Grohe; Pará, Werley, Pedro Geromel e Wendell; Edinho, Riveros, Luan, Zé Roberto e Dudu; Barcos.