icons.title signature.placeholder João Pires
25/03/2014
08:00

Beleza não falta na Arena da Amazônia, a nona a ser inaugurada para a Copa do Mundo. Tudo pronto para receber um evento da Copa? Ainda não. O LANCE!Net visitou o estádio em Manaus (AM) e, mesmo após a inauguração, em 9 de março, obras de reparos seguem sendo realizadas.

Cerca de 1.400 operários da Andrade Gutierrez, empresa responsável pelas obras, trabalham diariamente. Segundo Miguel Capobiango, coordenador da Unidade Gestora dos Projetos da Copa (UGP-Copa), os problemas apresentados nos dois eventos-teste (um jogo da Copa Verde e outro do Campeonato Amazonense) estão sendo corrigidos.

— Tivemos muitos problemas de acabamento, pedimos à empresa que melhorasse algumas coisas. Alguns banheiros ainda apresentaram problemas nos testes, e também demandamos as correções. As questões relacionadas a sistema de tecnologia, ar condicionado e tensões nos quadros elétricos estão sendo realizadas agora — falou o coordenador, que avaliou a Arena como a mais bonita da América do Sul.

Mesmo diante dos reparos, o último relatório da Arena, apresentado no dia 14 deste mês, indica que 98,59% das obras já foram concluídas. É possível que ainda apareçam problemas, mas, segundo Capobiango, os próximos dois eventos na Arena serão suficientes para solucioná-los. Um deles será o jogo entre Vasco e Resende, no dia 3 de abril, o primeiro teste com capacidade total da Arena.

— É muito provável que nós tenhamos alguns problemas que serão identificados neste terceiro jogo-teste. Mas isso é importante para que possamos reparar e no meio do mês de abril fazer mais um teste a fim de verificar o pleno funcionamento das instalações.

A Arena da Amazônia será licitada após a Copa. O Governo do Estado já encomendou uma pesquisa para definir o melhor modelo de utilização para o estádio. 

Operários ainda fazem reparos na Arena

Entorno do estádio também passa por alterações

O entorno da Arena da Amazônia, em Manaus (AM), também segue com reparos em andamento, como obras no calçadão e de escoamento. A prefeitura não concluirá todas as melhorias até a Copa, mas, segundo o secretário de esportes Fabrício Lima, isso já havia sido alertado.

- Todas as obras de estrutura do entorno não serão concluídas até a Copa, mas vão continuar depois. Isto já estava previsto desde o início. Do que foi proposto até a Copa, 99% já foi concluído - disse.