icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
07/03/2014
15:57

O episódio de racismo protagonizado pela torcida do Esportivo contra o árbitro da partida, Márcio Chagas, foi novamente detalhado pela vítima, desta vez em entrevista ao SporTV. Chagas falou do incidente e revelou que atletas e um dirigente do clube presenciaram o carro do árbitro depredado ainda no estacionamento da arbitragem no estádio, o que estava sendo contestado pela diretoria do clube.

- O pessoal do Esportivo percebeu a movimentação. Os atletas que estavam no refeitório e um gerente de futebol começaram a se aproximar do veículo até para que eu tivesse testemunhas, para não dizerem que eu havia batido com o veículo ateriormente, como já tentaram desqualificar na noite de ontem (quinta-feira), através de um dirigente do Esportivo.

As cenas lamentáveis de xingamento de parte da torcida da equipe gaúcha também foram detalhadas pelo árbitro.

- Ao entrar no campo de jogo, já houve a manifestação por parte de alguns torcedores. Estávemos saindo do vestiário da arbitragem e começaram a insultar me chamando de "macado", de "escória", de "lixo", chamando negro de "imundo"... Coisas que já parecem normal, que acontecem constantemente no nosso estado, principalemente na região da serra.

Chagas também falou sobre a reação ao se deparar com o carro amassado e cheio de bananas. Ele do próprio choque e dos colegas de profissão com a "brutalidade" dos agressores.

- Assim que eu me deparei com o meu veículo, eu achei de uma brutalidade incrível, sem fundamento. Eu fiquei chocado e comentei com os meus colegas: "isso porque a partida não teve um lance duvidoso". Eu fiquei muito indignado porque tenho respeito por todas as pessoas, não vejo as pessoas pela cor da pele.

O incidente aconteceu na partida entre Esportivo e Veranópolis, pelo Campeonato Gaúcho, na última quarta-feira. Pelos insultos, o árbitro registrou Boletim de Ocorrência e acionou o clube por danos morais.