icons.title signature.placeholder RADAR / LANCEPRESS!
03/02/2015
19:00

O Internacional apresentou oficialmente nesta terça-feira o meia Anderson. Após assinar contrato por quatro temporadas, o novo camisa 8 do Colorado reforçou o desejo de construir uma história repleta de títulos no futebol brasileiro, e não fugiu de perguntas sobre seu passado gremista:

- Entrei e saí do Grêmio pela porta da frente. Penso que fiz um grande trabalho ali e, pronto, agora o meu clube é o Internacional. Foi o Inter quem me procurou quando eu estava no United e gostei da oportunidade de voltar a Porto Alegre, ficar perto da minha família, das minhas filhas.

Questionado sobre seu sentimento caso entre em campo no Gre-Nal marcado para 1º de março, Anderson não pestanejou:

- O espírito é ganhar! Vou dar o meu máximo.

Em seguida, o jogador de 26 anos disse de maneira sucinta seus planos com a camisa do Colorado:

- Meu objetivo é ganhar troféu. Uma Libertadores, um Gauchão, um Brasileiro, que ainda não tenho pela Série A. Saí do Brasil muito cedo, meu sonho é ganhar o que puder. Sempre sonhei em disputar uma Libertadores, e o Inter tem uma história.

Perguntado sobre o setor do campo no qual prefere atuar pela equipe de Diego Aguirre, o meia foi incisivo:

- Prefiro jogar! No Grêmio, fui número 10. No Manchester, a formação era completamente diferente e, após entrar em um jogo, me adaptei à posição de volante.

Após afirmar que deve estar em condições físicas de jogo entre uma semana e dez dias, Anderson rebateu as críticas de que esteja fora de forma. Inclusive, perguntou a um repórter:

- Tu acha que estou fora de forma? Vai ter crítica para todo jogador. No ano passado, tive muita lesão. Eu tenho de esperar oportunidade e mostrar dentro de campo.

Em seguida, o meia avaliou sua queda de rendimento no Manchester United:

- Passei oito anos nos quais tenho de agradecer ao clube e à torcida. Nos primeiros quatro anos, ganhei tudo, Liga dos Campeões, Campeonato Inglês, fui campeão do mundo. Mas tive uma lesão muito grave, voltava, mas sentia a diferença entre um joelho e outro.

Anderson finalizou garantindo que ainda é uma "promessa" aos olhos do futebol brasileiro:

- Eu me vejo uma promessa, por ter 26 anos. Passei a minha vida toda fora, cheguei a ter proposta para continuar lá. Mas preferi voltar para casa, com a certeza de que só tenho a ganhar aqui no Internacional.