icons.title signature.placeholder João Matheus Ferreira
15/03/2014
14:20

A carreira de Felipe pode ainda não ter chegado ao fim. Neste sábado, o jogador, de 36 anos, anunciou aposentadoria em uma entrevista à TV Globo, mas o adeus não é definitivo. Isso porque o meia ainda negocia com o Vasco para retornar ao Cruz-Maltino e encerrar a carrreira como jogador profissional apenas no fim deste ano.

- Eu não diria que é um fim definitivo. Ainda estamos conversando com o Vasco para que ele retorne e encerre a carreira pelo clube do coração dele. É provável que tenhamos conversas até segunda-feira para definir isso. Mas para ele voltar, todos dentro do Vasco têm que aceitar - disse o empresário do jogador, Reinaldo Pitta.

O LANCE!Net apurou que o diretor executivo de futebol, Rodrigo Caetano, segue em negociando com o empresário do atleta, Reinaldo Pitta. O dirigente, assim como outras pessoas da diretoria, querem que Felipe encerre a carreira no Vasco. Já existe todo um planejamento voltado para isso que deve ser apresentado em breve para o presidente Roberto Dinamite.

LEIA MAIS:
> Martin Silva treina e deve voltar ao Vasco no clássico contra o Fluminense
> Homens de confiança: quarteto experiente é intocável para Adilson

A principal barreira que impede este retorno é que, em 2012, uma figura influente dentro do clube deu aval para o então diretor executivo René Simões rescindir o contrato de Felipe contra a vontade do atleta. O meia se sentiu traído e a relação acabou ficando estremecida desde então.

Por tudo que construiu no futebol, o desejo do jogador é ter uma despedida digna, já que na temporada passada ele pouco foi aproveitado pelo Fluminense. E o Vasco, além de ser o clube de coração dele, é o time onde ele se sente em casa, já que todos os funcionários do clube gostam dele.

Felipe é o jogador que mais conquistou títulos com a camisa do Vasco. No total, venceu dois Brasileiros (1997 e 2000), uma Libertadores (1998), uma Copa do Brasil (2011), um Carioca (1998), uma Mercosul (2000) e um Rio-São Paulo (1999).

Ao longo da carreira, vestiu ainda outras camisas, como a do Flamengo, Fluminense, Palmeiras e Atlético-MG. Fora do Brasil, teve uma breve passagem pelo Galatasaray, da Turquia, e jogou por um bom tempo no Al-Sadd, do Catar.