icons.title signature.placeholder Ivo Felipe
11/12/2013
09:00

Apesar de parecer um duelo mais fácil do que o jogo contra a Sérvia, no qual a Seleção Brasileira saiu vitoriosa por 25 a 23 nesta terça-feira, o encontro desta quarta-feira com o Japão, às 12h45 (de Brasília), inspira cuidados. A palavra é do técnico Morten Soubak, que dirige a Seleção.

– Quando você fica dois anos sem enfrentar o mesmo estilo, o jogo passado não serve para nada. O Japão, hoje, é uma equipe muito melhor do que era no Mundial de 2011. Vai ser mais difícil, e não estamos jogando em casa – ressaltou o técnico dinamarquês.

Ele refere-se ao encontro com as japonesas na primeira fase do Mundial disputado no Brasil. Há dois anos, a Seleção fez 32 a 24 nas japonesas e obteve os dois pontos. A Seleção só seria eliminada nas quartas de final daquele Mundial. Na ocasião, perdeu por apenas um gol para a equipe da Espanha.

Caso vença as japonesas nesta manhã, a Seleção dependerá apenas de suas forças para ficar com o primeiro lugar do Grupo B. Bastaria vencer, na sexta-feira, o duelo contra a Dinamarca. As dinamarquesas estão invictas e enfrentam também nesta quarta-feira, às 17h15 (de Brasília) a seleção da Sérvia.