icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
21/11/2013
16:15

O advogado da Ponte Preta, João Felipe Artioli, comemorou bastante a vitória por 3 a 1 da equipe campineira sobre o São Paulo, pela Copa Sul-Americana, e utilizou as redes sociais para provocar o Tricolor. Em seu perfil no Facebook, fez brincadeiras sobre o pedido de veto do clube do Morumbi ao estádio Moisés Lucarelli, ao presidente Juvenal Juvêncio e ao goleiro e capitão Rogério Ceni.

"É gostoso ver um estádio lotado e a torcida que está em menor número cantando sozinha... como diz a massa... ei, ei, ei, silêncio na ala gay!", publicou o advogado, em uma de suas mensagens na rede social.

Ao LANCE!Net, Artioli confirmou a veracidade dos comentários. Em depoimento, afirmou que as brincadeiras foram feitas com os seus amigos, algo particular, restrito, e que não tem correlação com as suas atividades na equipe pontepretana.

- Foi uma brincadeira particular, entre os meus amigos, coisa de torcedor - afirmou.

A troca de farpas entre pontepretanos e são-paulinos se iniciou desde o ofício enviado pelo clube do Morumbi à Conmebol, solicitando o veto ao Moisés Lucarelli como palco do jogo de volta da Copa Sul-Americana. O Tricolor alega que o Majestoso não tem a capacidade mínima exigida em regulamento, que é de 20 mil. De acordo com a Federação Paulista de Futebol (FPF), o estádio comporta 18.676 pessoas. 

O fato revoltou a diretoria do clube campineiro. O presidente Marcio Della Volpe buscou iniciar um diálogo com o São Paulo para que houvesse anulação do pedido. O mandatário foi até o CT da Barra Funda, no último dia 13, para conversar com Juvenal Juvêncio, mas foi recebido pelo vice de futebol, João Paulo de Jesus Lopes. Após o diálogo, o Tricolor manteve a sua posição.

Durante a vitória da Ponte Preta, na quarta-feira, os pontepretanos na arquibancada do estádio do Morumbi começaram a entoar cânticos irônicos fazendo referência ao veto do Moisés Lucarelli. A partida de volta acontecerá no próximo dia 27, no estádio Romildo Ferreira, em Mogi Mirim.

Para conseguir a classificação, o São Paulo precisa vencer por três gols de diferença ou dois, caso faça no mínimo quatro. Se triunfar por 3 a 1, levará a decisão para os pênaltis. Qualquer empate será da Ponte Preta.