icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
14/07/2014
00:27

Luiz Felipe Scolari, que logo após a derrota para a Holanda na Copa do Mundo, colocou o cargo de técnico da Seleção Brasileira à disposição, não continuará à frente da equipe.

Segundo a TV Globo, a presidência da CBF aceitou a saída proposta por Scolari e a comissão técnica será reformulada por completo. Entre os que saem estão o coordenador técnico Carlos Alberto Parreira e o auxiliar Flavio Murtosa.

Procurada pela reportagem do LANCE!Net, a assessoria de imprensa da entidade ainda não confirma a saída do técnico. A assessoria ressaltou que o vínculo empregatício com Felipão é mantido por carteira assinada e não contrato. O staff de Felipão diz que, até as 21h deste domingo, o treinador ainda não tinha ouvido uma posição oficial da entidade.

Felipão assumiu a lacuna deixada por Mano Menezes, demitido por José Maria Marin e Marco Polo Del Nero em novembro de 2012. A segunda passagem de Scolari, campeão do mundo em 2002, começou em 6 de fevereiro de 2013 - uma derrota por 2 a 1 para a Inglaterra, em Londres.

Mas o treinador conseguiu fazer a Seleção jogar bem, conquistando a Copa das Confederações. Só que o desempenho não se repetiu na Copa do Mundo. Sem padrão tático, o Brasil sucumbiu no Mundial disputado em casa. Pior: caiu passando vergonha, levando 7 a 1 da Alemanha na semifinal e 3 a 0 da Holanda na disputa do terceiro lugar.

Depois da campanha negativa na Copa, a Seleção Brasileira volta à ação no dia 5 de setembro, em um amistoso contra a Colômbia, nos Estados Unidos.