icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
13/07/2014
08:05

Guiñazú foi, talvez, o jogador que mais fez falta ao Vasco durante a primeira parte da Série B, antes da Copa do Mundo. Tanto dentro de campo, pela experiência e disposição, como fora dele, por conta da liderança. Mas, agora, o capitão está de volta. E, contra o Santa Cruz, terça-feira, na Arena Pantanal, vai disputar o primeiro jogo dele na Segundona.

Foram três meses longe dos gramados. Ainda no primeiro jogo da semifinal do Campeonato Carioca, contra o Fluminense, sofreu uma fratura no pé direito, e mesmo assim disputou a outra partida com o Tricolor, além das duas decisões contra o Flamengo. Embora o departamento médico tenha dado o aval, ele acabou ficando três meses longe dos gramados, mas agora garante estar pronto para voltar.

- Já estou ótimo, sem nenhum problema e nenhuma dor. Estou muito alegre e fisicamente 100%. Estou à disposição do treinador para voltar - disse o volante.


Aos 35 anos, Guiñazú é o jogador mais experiente do Vasco. Entretanto, a idade já avançada não impede que certos detalhes da vida o deixem alegre como se fosse um jogador recém-promovido das categorias de base. Um desses motivos é o carinho dado pelo elenco.

- Tento transmitir energia e vontade na hora de treinar. É a minha característica e meu jeito de ser. Treino no meu limite e é assim que estou, com 35 anos. Ter o reconhecimento de todos aqui me dá muita alegria. O elenco me dá um retorno enorme e um carinho impressionante. É o maior prêmio que estou levando - disse.

E esse prêmio não é só dele. O torcedor, que o tem como referência no elenco, também agradece o retorno aos gramados.