icons.title signature.placeholder Igor Siqueira
10/04/2014
14:57

A suposta "cantada" do técnico do Juventus-SC, Celso Teixeira, na auxiliar Maira Americano Labes não pegou bem no futebol catarinense. Segundo a súmula, o treinador chamou a bandeirinha de "sua gostosa" logo após ser expulso na partida contra a Chapecoense, pelo Estadual, e recebeu críticas do presidente da Federação local, Delfim de Pádua Peixoto.

- Ele faltou com respeito. Ela realmente é uma moça bonita, mas não pode passar por esse tipo de situação. Não podemos concordar. O futebol precisa de seriedade - disse o mandatário ao LANCE!Net.

A declaração, negada pelo técnico (veja abaixo), foi registrada na súmula pelo árbitro Paulo Henrique Godoy Bezerra e o caso será julgado no Tribunal de Justiça Desportiva do estado.

- Agora o assunto vai para o Tribunal, como é de praxe depois de cada expulsão de técnico e ainda mais pelo que ele falou - acrescentou o dirigente.

Curiosamente, a auxiliar Maira Labes é sobrinha de Delfim Peixoto, da parte da esposa do presidente da entidade. A auxiliar é formada em Educação Física e está noiva.

- Assim como não podemos sair chamando as mulheres de "gostosa" na rua, isso não pode acontecer no futebol - completou.

Depois de ser expulso e chamar a bandeirinha de gostosa, o técnico Celso Teixeira ainda depredou o próprio vestiário, segundo a súmula.

TÉCNICO NEGA

O LANCE!Net procurou o técnico Celso Teixeira, que negou ocorrido:

- Estou muito chateado. Se tivesse feito isso mesmo, teria sido preso. Não sou burro o suficiente para falar uma coisa dessa para ela. Atrás do banco tinham pelo menos 20 torcedores, que falaram coisa pior para ela. Não fui eu. Sou casado há 30 anos, tenho dois filhos. Quem tem prova de que eu falei isso? - disse ele (confira aqui a entrevista completa).

*Atualizada às 17h45