icons.title signature.placeholder Felipe Bolguese e Renato Rodrigues
01/04/2014
18:09

O Corinthians tinha até 23h59 desta terça-feira para conseguir a contratação do volante Elias, do Sporting (POR). No entanto, o clube já não acredita mais no sucesso no negócio, acusando os portugueses de dobrarem a pedida pelo jogador na noite da última segunda.

Nas últimas conversas, o Sporting, que antes exigia receber 4 milhões de euros (cerca de R$ 13 milhões) pelos 50% dos direitos econômicos o pertencem, por fim pediu 8 milhões de euros (cerca de R$ 26 milhões) - metade em dinheiro e outra metade em direitos econômicos de um jogador do elenco, condicionados a uma venda futura.

O diretor de futebol alvinegro, Ronaldo Ximenes, manteve contato com dirigentes portugueses de forma intensa desde o fim de semana. A reclamação é que existe uma má vontade do clube luso em ceder o jogador, uma vez que Elias trava batalha jurídica e não tem boa relação com os dirigentes. Foram diversas vezes em que as ligações também não foram atendidas, nem e-mails respondidos.

A mudança de postura dos portugueses também se dá a um impasse que envolve o clube com o fundo de investimentos do empresário Jorge Mendes, que detém outros 50% dos direitos do volante. Com Mendes, Elias e Corinthians já tinham tudo acertado, mas o Sporting se viu prejudicado na negociação e passou a recusar as condições anteriores.

Logo após o LANCE!Net publicar a informação, o clube soltou uma nota oficial confirmando a desistência:

"Estão encerradas as negociações entre Corinthians e Sporting (POR) para a contratação do volante Elias. Depois de longas tentativas, a proposta final do clube português foi de 8 milhões de euros por 50% dos direitos econômicos do jogador, sendo 4 milhões em dinheiro e 4 milhões em percentuais de jogadores do Corinthians. O Sporting ainda ficaria com metade do valor de futura venda.

Depois de tentar encontrar formas de diminuir o valor para a proposta inicial (4 milhões de euros por metade dos direitos) ou viabilizar a contratação por empréstimo, o Corinthians se vê obrigado a deixar as negociações pelo atleta.

Na certeza de que Corinthians, jogador e o pai do atleta fizeram o possível para que a transação acontecesse e tendo em vista o iminente fechamento da janela de transferência, o Corinthians se vê obrigado a esclarecer a situação", disse o Corinthians, em nota oficial.