icons.title signature.placeholder Caio Carrieri e Thiago Ferri
icons.title signature.placeholder Caio Carrieri e Thiago Ferri
30/07/2013
07:36

Maurício Ramos nunca caiu nas graças da torcida. Não foram poucos os palmeirenses que comemoram a saída do ex-camisa 4 para o Sharjah FC (EAU), no começo de julho. Desde a sua transferência, porém, a defesa ainda não conseguiu acertar-se: a média de gols sofridos pelo Alviverde dobrou na Série B.

Nos seis jogos em que Maurício atuou – cinco deles com o capitão Henrique, e outro com André Luiz, que o substituiu –, o Palmeiras foi vazado apenas três vezes (contra América-MG, Avaí e Sport), e teve média de 0,5 gol sofrido por jogo.

Com Maurício fora desde a pausa para a Copa das Confederações, já foram quatro partidas disputadas, e quatro gols sofridos (um contra o ABC, dois contra o Figueirense e um contra o Guaratinguetá), média de um gol levado por jogo. Apenas contra o Oeste, em Presidente Prudente (SP), o Verdão passou ileso.

Apesar do aumento, o Verdão segue com uma das melhores defesas da Série B, empatado com o Paraná, que também levou sete gols em dez partidas. As atuações com Henrique e André Luiz, porém, têm dado sustos à torcida – no sábado, diante do Guaratinguetá, ocorreram alguns erros de posicionamento, como no gol de empate do rival, marcado por Douglas Tanque.

Diante disto, Vilson deve voltar a ser titular nesta terça – ele treinou junto com Henrique, deixando André Luiz entre os reservas. Após uma artroscopia no joelho esquerdo, a comissão técnica foi cautelosa ao recolocá-lo. Tiago Alves, que ainda não estreou, Wellington, Thiago Martins, Luiz Gustavo e Marcos Vinícius completam o time de defensores.

Maurício Ramos nunca caiu nas graças da torcida. Não foram poucos os palmeirenses que comemoram a saída do ex-camisa 4 para o Sharjah FC (EAU), no começo de julho. Desde a sua transferência, porém, a defesa ainda não conseguiu acertar-se: a média de gols sofridos pelo Alviverde dobrou na Série B.

Nos seis jogos em que Maurício atuou – cinco deles com o capitão Henrique, e outro com André Luiz, que o substituiu –, o Palmeiras foi vazado apenas três vezes (contra América-MG, Avaí e Sport), e teve média de 0,5 gol sofrido por jogo.

Com Maurício fora desde a pausa para a Copa das Confederações, já foram quatro partidas disputadas, e quatro gols sofridos (um contra o ABC, dois contra o Figueirense e um contra o Guaratinguetá), média de um gol levado por jogo. Apenas contra o Oeste, em Presidente Prudente (SP), o Verdão passou ileso.

Apesar do aumento, o Verdão segue com uma das melhores defesas da Série B, empatado com o Paraná, que também levou sete gols em dez partidas. As atuações com Henrique e André Luiz, porém, têm dado sustos à torcida – no sábado, diante do Guaratinguetá, ocorreram alguns erros de posicionamento, como no gol de empate do rival, marcado por Douglas Tanque.

Diante disto, Vilson deve voltar a ser titular nesta terça – ele treinou junto com Henrique, deixando André Luiz entre os reservas. Após uma artroscopia no joelho esquerdo, a comissão técnica foi cautelosa ao recolocá-lo. Tiago Alves, que ainda não estreou, Wellington, Thiago Martins, Luiz Gustavo e Marcos Vinícius completam o time de defensores.