icons.title signature.placeholder Felipe Bolguese
19/02/2015
15:01

Gil fez enorme sacrifício para atuar os 90 minutos na vitória do Corinthians por 2 a 0 sobre o São Paulo, nesta quarta-feira, pela primeira rodada do Grupo 2 da Libertadores. Com uma lesão na panturrilha direita, o zagueiro já havia feito tratamento na folga no domingo de Carnaval e, nos demais dias, trabalhou em até três períodos para estar em campo. Antes e no intervalo da partida, ele também precisou receber intervenção do fisioterapeuta Bruno Mazziotti.

- A panturrilha dele quase teve uma contratura, porque ele estava usando uma chuteira de trava alta para não escorregar no gramado. Fizemos tratamento no vestiário minutos antes do jogo e também no intervalo para que ele pudesse voltar ao segundo tempo e aguentasse os 90 minutos. Graças a Deus, deu tudo certo - disse Mazziotti ao L!Net, após o Majestoso, na Arena Corinthians.

O esforço de Gil foi reconhecido pelo técnico Tite, que já havia revelado após o duelo do último sábado, contra o Botafogo-SP, que o camisa 4 abriria mão da folga de Carnaval para fazer tratamento. Após o clássico, ele agradeceu o zagueiro pelo esforço e o elogiou na frente de todo o grupo.

Intransponível em jogos oficiais

Na temporada de 2015, Gil apresenta retrospecto acima da média sob o comando de Tite. Depois de a defesa ser vazada nos amistosos pela Florida Cup, na derrota por 1 a 0 para o Colônia e na vitória por 2 a 1 sobre o Bayer Leverkusen, com ele em campo o Corinthians não sofreu mais gols.

Em partidas oficiais, o zagueiro passou ileso contra Marília (3x0), Once Caldas (4x0), Palmeiras (1x0) e São Paulo (2x0). O Timão sofreu gol no empate por 1 a 1 com o Once Caldas, quando Gil já havia deixado o campo no intervalo, e na vitória por 2 a 1 sobre o Botafogo-SP, quando Tite escalou equipe reserva - Yago e Edu Dracena formaram a dupla na ocasião.