icons.title signature.placeholder Alexandre Araújo
icons.title signature.placeholder Alexandre Araújo
13/07/2013
08:08

Depois da negativa de Renato quanto à notificação para ser reintegrado ao clube, o Flamengo fez uma última oferta para quitar a dívida e evitar que o caso seja levado à Justiça.

O clube procurou as partes que defendem os interesses do jogador para oferecer que a dívida com Renato, que é de aproximadamente R$ 1,76 milhão, fosse parcelada em 20 vezes. Proposta que foi negada.

A dívida com o jogador é por conta da decisão da diretoria, que rescindiu o contrato do volante de maneira unilateral. Com isto, deveria arcar com os salários até o fim do vínculo, neste caso, até dezembro deste ano.

O anúncio da rescisão foi feito no último dia 17, véspera do dia marcado para o elenco se reapresentar para o período de treinamentos durante a paralisação do Campeonato Brasileiro.

Diante das dificuldades financeiras, o clube propôs um abatimento no valor, rejeitado pelas partes que defendem Renato. O próprio jogador aceitou um parcelamento, mas ainda assim a diretoria gostaria de uma diminuição no valor.

Diante do impasse, o departamento jurídico rubro-negro sugeriu que Renato fosse reintegrado ao clube e treinasse separadamente do elenco, assim como Alex Silva, que ainda tem contrato em vigor.

Renato já contratou advogados para levar o caso à Justiça.

Depois da negativa de Renato quanto à notificação para ser reintegrado ao clube, o Flamengo fez uma última oferta para quitar a dívida e evitar que o caso seja levado à Justiça.

O clube procurou as partes que defendem os interesses do jogador para oferecer que a dívida com Renato, que é de aproximadamente R$ 1,76 milhão, fosse parcelada em 20 vezes. Proposta que foi negada.

A dívida com o jogador é por conta da decisão da diretoria, que rescindiu o contrato do volante de maneira unilateral. Com isto, deveria arcar com os salários até o fim do vínculo, neste caso, até dezembro deste ano.

O anúncio da rescisão foi feito no último dia 17, véspera do dia marcado para o elenco se reapresentar para o período de treinamentos durante a paralisação do Campeonato Brasileiro.

Diante das dificuldades financeiras, o clube propôs um abatimento no valor, rejeitado pelas partes que defendem Renato. O próprio jogador aceitou um parcelamento, mas ainda assim a diretoria gostaria de uma diminuição no valor.

Diante do impasse, o departamento jurídico rubro-negro sugeriu que Renato fosse reintegrado ao clube e treinasse separadamente do elenco, assim como Alex Silva, que ainda tem contrato em vigor.

Renato já contratou advogados para levar o caso à Justiça.