icons.title signature.placeholder Caio Carrieri e Fellipe Lucena
14/03/2014
07:10

O Palmeiras já garantiu classificação às quartas de final do Campeonato Paulista e abriu vantagem na primeira fase da Copa do Brasil, mas seu principal reforço em 2014 ainda não ganhou a esperada vaga de titular. Decisivo contra o Vilhena, na quarta-feira, Bruno César deve começar jogando neste sábado, quando Gilson Kleina usará equipe mista ante a Ponte Preta, no Pacaembu. Nova chance para, enfim, engrenar no time.

Em Rondônia, o camisa 30 deu assistência para Leandro marcar o gol da vitória após sair do banco. O planejamento da comissão técnica, no entanto, era colocá-lo entre os 11 nesta partida. Kleina chegou a anunciar que daria uma sequência ao armador, mas mudou de ideia por achá-lo sem ritmo no domingo passado, quando iniciou um jogo pela primeira vez desde que chegou, na vitória sobre o Paulista de Jundiaí.

Não foi a primeira "refugada". Por duas vezes, os prazos estipulados para a estreia do jogador não foram cumpridos. Depois, quando iria para o terceiro jogo seguido entrando no segundo tempo, ele foi expulso e precisou cumprir suspensão.


Após assistência, Bruno César quer mais oportunidades

– São coisas que eu não planejava, como a expulsão. Era para jogar contra o Corinthians e não joguei, contra o Vilhena era para eu ser titular... O mais importante é que o Palmeiras está no caminho certo e mostrando a força do grupo – disse o meia, que está emprestado até o fim do ano pelo Al-Ahli, clube da Arábia Saudita.

O camisa 30 não esconde que ter vivenciado cultura tão diferente atrapalhou sua forma física. Como os treinos eram à noite, Bruno César acostumou-se a pegar no sono pela manhã, acordar à tarde e comer em restaurantes de fast-food. Ele chegou ao Brasil bem acima do peso, o que já foi contornado, mas precisa readquirir ritmo.

Também será necessário adaptar o time ao esquema com dois armadores, já que Valdivia tem vaga assegurada. Nas últimas partidas, Kleina preferiu escalar Vinicius e Patrick Vieira abertos pelos lados. Bruno briga por uma dessas vagas.

Atuar entre reservas é uma forma de adaptar o meia a esta formação. Contra o Paulista, ele compôs o meio ao lado de Mendieta, o que pode se repetir com a Macaca. Depois, restará apenas o clássico com o Santos antes das fases decisivas do Estadual.