icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
03/07/2013
14:04

Destaque do Botafogo no fim do ano passado, Bruno Mendes não está nos planos do clube para o restante da temporada e pode ser negociado em breve. Em entrevista coletiva nesta terça-feira, no Engenhão, o técnico Oswaldo de Oliveira falou sobre a atual situação do jogador.

- O Bruno teve um bom início. Depois, tudo o que aconteceu deixou ele conturbado. Hoje, existem interesses distintos que deixam o jogador em uma situação diferente dos demais. Ele pode ser negociado, sim - disse Oswaldo.

No fim de 2012, após marcar seis gols em oito jogos pelo Botafogo, Bruno viu-se envolvido em uma briga judicial, que envolvia o Guarani, clube que o revelou, e o ex-zagueiro Andrei. Ex-jogador do clube de Campinas, Andrei cobrava uma dívida trabalhista, penhorando o passe do atacante, que ficou impedido de jogar as duas últimas rodadas do Campeonato Brasileiro.

E MAIS:

> Oswaldo de Oliveira destaca voltas de Jefferson e Lodeiro ao Botafogo
> Oswaldo pode ter Renato como alternativa durante a temporada
> Sem Fellype Gabriel, Bota atuará pela primeira vez com a nova escalação

Apesar de estar liberado pela justiça para jogar, Bruno trocou de empresário. Deixou Gustavo Arribas, sócio da HAZ, empresa que comprou 100% dos seus direitos econômicos do Guarani, por mais de R$ 7 milhões e passou a ser representado por Juan Figger. Entretanto, a empresa de Arribas continua detentora dos direitos econômicos de Bruno.

Os direitos federativos do jogador pertencem ao Macaé, clube que a HAZ tem uma parceria. O contrato dele com o clube de Macaé vai até 2017, porém, o jogador entrou na justiça com o pedido de rescisão contratual. Neste ano, em 18 jogos, 11 como titular, o atacante marcou apenas dois gols. O Botafogo detém 25% dos direitos econômicos de Bruno Mendes.

- A administração da carreira dele mudou, e sabemos como isso funciona. Depois que acabou o Brasileiro, ele ainda não readquiriu aquela força com que ele estava - comentou Oswaldo.

Bruno não participou do coletivo de segunda-feira. O jogador realizou apenas trabalhos físicos com outros reservas. Enquanto isso, na atividade, o time reserva atuava com três atacantes: Sassá, Henrique e Elias.

Destaque do Botafogo no fim do ano passado, Bruno Mendes não está nos planos do clube para o restante da temporada e pode ser negociado em breve. Em entrevista coletiva nesta terça-feira, no Engenhão, o técnico Oswaldo de Oliveira falou sobre a atual situação do jogador.

- O Bruno teve um bom início. Depois, tudo o que aconteceu deixou ele conturbado. Hoje, existem interesses distintos que deixam o jogador em uma situação diferente dos demais. Ele pode ser negociado, sim - disse Oswaldo.

No fim de 2012, após marcar seis gols em oito jogos pelo Botafogo, Bruno viu-se envolvido em uma briga judicial, que envolvia o Guarani, clube que o revelou, e o ex-zagueiro Andrei. Ex-jogador do clube de Campinas, Andrei cobrava uma dívida trabalhista, penhorando o passe do atacante, que ficou impedido de jogar as duas últimas rodadas do Campeonato Brasileiro.

E MAIS:

> Oswaldo de Oliveira destaca voltas de Jefferson e Lodeiro ao Botafogo
> Oswaldo pode ter Renato como alternativa durante a temporada
> Sem Fellype Gabriel, Bota atuará pela primeira vez com a nova escalação

Apesar de estar liberado pela justiça para jogar, Bruno trocou de empresário. Deixou Gustavo Arribas, sócio da HAZ, empresa que comprou 100% dos seus direitos econômicos do Guarani, por mais de R$ 7 milhões e passou a ser representado por Juan Figger. Entretanto, a empresa de Arribas continua detentora dos direitos econômicos de Bruno.

Os direitos federativos do jogador pertencem ao Macaé, clube que a HAZ tem uma parceria. O contrato dele com o clube de Macaé vai até 2017, porém, o jogador entrou na justiça com o pedido de rescisão contratual. Neste ano, em 18 jogos, 11 como titular, o atacante marcou apenas dois gols. O Botafogo detém 25% dos direitos econômicos de Bruno Mendes.

- A administração da carreira dele mudou, e sabemos como isso funciona. Depois que acabou o Brasileiro, ele ainda não readquiriu aquela força com que ele estava - comentou Oswaldo.

Bruno não participou do coletivo de segunda-feira. O jogador realizou apenas trabalhos físicos com outros reservas. Enquanto isso, na atividade, o time reserva atuava com três atacantes: Sassá, Henrique e Elias.